Sobre aquela menina das ruas de Paris - Parte 4 | Me Apaixonei

Sobre aquela menina das ruas de Paris – Parte 4

648
0
Compartilhe:
Compartilhe esse post:

O sol já refletia no chão da sala, da cozinha conseguia ver as pequenas partículas de poeira que a luz deixava transparecer. Essa poeira voava entre os raios de luz fazendo a lembrar de que tinha que passar ali um panos, mas essa não era a sua maior preocupação, e sim a fome que ela estava a sentir naquele instante.

Preparou seu almoço, ela adora cozinhar e preparar seus alimentos, gosta de sentir o aroma e o cheiro de suas refeições. Ela come com os olhos, então seus pratos devem ser o mais bonito possível, ela vibra com o cenário.
Senta-se na mesa, muda de canal e da conta que o sol atingia as suas pernas e lhe transferia um calorzinho agradável. Trocava uma ou outra mensagem com ele, o intérprete dos seus sonhos.
As trocas de mensagens eram tão intensas que as vezes ela ficava surpreendida com o que ele dizia, realmente tirava-lhe sorrisos pequenos, grandes e até gargalhadas. As conversas mudavam de “estou preso no trânsito” a “volta pra mim por favor”… não existia uma ordem, os assuntos mudavam com tanta naturalidade como se estivem mesmo presentes.
Termina seu almoço, satisfeita passa um café fresco com uma tablete de chocolate meio amargo dos seus preferidos e volta a sentar no sofá. Se delicia com aquela sensação, consegue sentir sua serotonina aos pulos de tanto que ama essa mistura de café com canela e chocolate. Não consegue evitar o pensamento  “se existe casamento perfeito seria café e o chocolate, como se combinam e até sou capaz de dizer que um se derrete todo com o outro e o outro se adoça só de sentir o outro”.
O café lhe traz conforto de um abraço quentinho, o cheiro que perfuma a casa vai saindo como fumaça, voando e passando por ela e envolvendo como laços e entrando pelas narinas onde ela respira fundo e sente o melhor cheiro , o “cheirinho de café”.
O chocolate lhe adoça o paladar, traz a sensação de prazer, delicadeza, envolvente, aveludado… “como isso é delicioso”.
A mistura dos dois lhe traz então o melhor da junção de duas composições, a química nunca foi seu forte, mas ali naquele momento sabia que se fosse alguma experiência feita na escola, estaria com certeza com nota máxima, afinal aquela mistura tinha sido bem sucedida.
“Devo confessar que depois desse casamento só queijo com doce de leite.”
Carla Martins
Compartilhe esse post:
Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: