5 coisas que Pessoas Altamente Sensíveis (PAS) deveriam fazer pela sua saúde mental | Me Apaixonei

5 coisas que Pessoas Altamente Sensíveis (PAS) deveriam fazer pela sua saúde mental

82
0
Compartilhe:

Muitas vezes falamos sobre a importância do autocuidado, mas cuidar de si significa algo diferente quando se é uma pessoa altamente sensível (PAS) – alguém que sente sensações e emoções de forma muito aguda e profunda.

Como os PASs processam informações de maneira diferente das outras, eles podem precisar de estratégias diferentes para manter uma boa saúde mental.

Com esse cuidado extra, as pessoas altamente sensíveis podem não apenas sobreviver, mas também prosperar usando sua sensibilidade para aprender coisas que os outros não conseguem.

“A maioria das pessoas no mundo não experimenta seu sistema nervoso da mesma maneira que um PAS, então as mensagens e estruturas culturais mais comuns são construídas por não-PASs”, afirma a Coach Christina Salerno.

Isso pode causar uma sensação de insegurança ou que você precisa ser diferente do seu jeito inato de ser. Na pesquisa, eles encontraram esse traço em 20% das pessoas. Isso não é um erro. Não há nada de errado com isso, se você se sentir altamente sensível.  O modo como você é, naturalmente sensível, é importante e muito necessário. Entretanto, isso significa que você pode não ter aprendido como cuidar de seu sistema nervoso sensível.”

Então, como você fazer isso? Aqui estão algumas maneiras de melhorar sua saúde mental, se você é uma Pessoa Altamente Sensível, de acordo com especialistas:

1- Diminua suas emoções

“Se estou em público e começo a sentir uma onda de emoções, seja de mim mesmo ou de outra pessoa, em vez de ficar tenso e tentar fazer as emoções pararem, descobri que é muito reconfortante tentar diminuir essas emoções”, diz Salerno.

“Se essas emoções estão em um nível avançado, eu vou para o banheiro, faço uma respiração profunda, bato meus pés no chão e foco minha mente no presente.”

Ela compara isso a animais sacudindo seus corpos quando ficam assustados. Pode literalmente sacudir seu estresse.

2- Foque no presente

A temida pergunta “como vai você?”, pode ser avassaladora para pessoas altamente sensíveis, que muitas vezes sentem muitas sensações diferentes ao mesmo tempo.

Quando alguém lhe faz uma pergunta dessas, Salerno acha que é melhor responder com base no que você está sentindo naquele exato momento, ao invés de buscar exemplos do seu dia a dia.

3- Peça opções

Outra maneira de lidar com uma questão opressiva é pedir a alguém que lhe apresente apenas algumas opções.

“Meu parceiro sabe quando estou me esforçando demais para responder, por isso, quando ele percebe que estou assim, ele me dá três ou quatro opções para escolher”, diz Salerno. Isso é uma ótima ajuda para pessoas altamente sensíveis.

4-  Encontre a quantidade certa de estímulo

Se você se encontra adiando uma tarefa, como lavanderia ou compras de supermercado, pode ser sub-estimulado ou super-estimulado.

Se você é sub-estimulado, Salerno recomenda dar a si mesmo uma meta, recompensa ou desafio. Se você está super-estimulado, dê a si mesmo algum tempo para recarregar para que a tarefa pareça menos opressiva.

5- Combine estrutura e fluxo

Pessoas altamente sensíveis podem ficar sobrecarregadas se não tiverem nada para ocupar seu tempo, mas podem se sentir confinadas se forem forçadas a fazer muitas coisas.

Para evitar essas duas situações, Salerno recomenda combinar “estrutura e fluxo”.

Por exemplo, você pode separar alguns minutos todos os dias para fazer o que você quiser. Ou planeje um tema para todas as semanas no seu calendário com algumas tarefas relacionadas ao tema que você pode fazer a qualquer momento.

Ser altamente sensível não é uma fraqueza; é uma força. E se você cuidar bem da sua saúde mental, terá toda essa força disponível para você.

Compartilhe esse post com seus amigos! 🙂

Veja também:

23 conselhos para quem está passando pela fase dos 20 e poucos anos.

Vimos e traduzimos do site Bustle

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: