Essa É A Melhor Maneira De Viver Sua Vida Aos 20 E Poucos Anos | Me Apaixonei

Essa É A Melhor Maneira De Viver Sua Vida Aos 20 E Poucos Anos

28
0
Compartilhe:

Ao longo dos meus 20 e poucos anos, houve muitas vezes em que duvidei de mim mesmo e do que era capaz. Eu estava presa nessa rotina de pensar como poderia ser possível recomeçar do zero e criar uma vida da qual eu pudesse me orgulhar. Por onde eu começaria mesmo?

Basta escolher um lugar e começar.

Minha vida era uma zona de conforto. Eu não quebrava as regras, nem compartilhava muito da minha opinião e jamais arrisquei meus limites. Nunca tentei muito além do que eu podia. Tudo estava seguro e confortável.

Tudo que eu lembro de pensar durante esse tempo foi: “Isso não é o que eu quero para mim”. Eu me sentia presa em minha própria vida aos 20 anos; presa nesta linha do tempo predeterminada de todas as coisas que eu precisava realizar.

A sociedade e o mundo ao meu redor pareciam já ter criado um plano de como minha vida deveria ser vivida: se formar na faculdade, conseguir o emprego perfeito em tempo integral, um namorado, alugar um apartamento, ficar noiva, casar.

Todos nós já ouvimos aquela voz irritante no fundo da nossa mente nos dizendo que é assim que as coisas deveriam ser.

Bem, sociedade, aprecio o gesto amável, mas seriamente não, obrigada.

Em algum lugar ao longo da jornada, percebi que eu não estava nem vivendo minha vida por mim mesma. Eu estava vivendo uma vida que achava que deveria estar vivendo, segura e confortável.

Então, escolhi um lugar e comecei do começo – desculpe o pleonasmo.

Foi assim que eu transformei minha vida de uma que estava passando por mim, para uma que eu sou orgulhosa e sem remorso.

Eu me coloquei como minha prioridade número 1.

Eu faço disso uma prioridade para cuidar bem da minha mente, corpo e espírito. Tentando coisas novas para manter uma visão positiva e otimista do dia e da vida. Tornando-me minha melhor amiga, sabendo que sou boa o suficiente por minha conta própria.

Eu me concentro no que me faz feliz.

Eu invisto tempo, esforço e felicidade nas coisas (tangíveis ou não) que me fazem sentir realizada e gratificante. Eu invisto em tudo que me faz a melhor versão de mim mesma.

Eu digo sim para novas oportunidades.

Eu amo o novo. Eu amo estar empolgada, ser desafiada e me arriscar. Eu adoro dizer sim a qualquer coisa e a tudo que esteja fora da minha zona de conforto para me tornar mais forte e mais sábia; para me tornar um ser humano globalmente melhor.

Eu aprendo, perdoo e avanço.

Algo não deu certo? Eu tentei e falhei? Amei e perdi? Ótimo, lição aprendida e… próximo! Eu tento, eu falo, eu aprendo, eu cresço, eu tenho sucesso. Eu perdoo meu passado e abraço o que está por vir. Eu sigo em frente.

Eu viajo.

Eu não fico muito confortável em um só lugar. Eu não me apego a um grupo. Eu viajo para aprender sobre o mundo, ouvir e compartilhar histórias de diferentes maneiras e estilos de vida. Eu me tornei um ser humano melhor e mais completo para abraçar o dom da vida. Apreendendo daqueles que me levantam e inspirando aqueles que precisam de alguma motivação em suas vidas.

Eu abraço diferentes culturas.

Através de viagens e compartilhando aventuras com pessoas de todo o mundo, aprendi que tenho um dom – um dom de compartilhar meu amor não apenas com uma só pessoa, mas com muitas pessoas. Com lugares, idéias, paixões, raças, culturas. Com tudo o que este mundo tem para oferecer.

Eu confio no processo.

Eu aprendi que não há razão para me basear sobre o que uma pessoa deveria querer. Aprendi a fazer o melhor que posso em tudo que faço; tudo vai encontrar uma maneira de se encaixar no final.

Eu tenho fé em Deus.

Quando tenho um tempo livre, ou simplesmente não estou me sentindo inspirada ou feliz, eu me apoio em Cristo. Eu abro minha Bíblia e leio as palavras mais edificantes e generosas que Deus escreveu para mim, e só isso me traz de volta para o lugar de onde eu preciso estar. Todos os dias, escrevo três coisas pelas quais sou grata porque, em minha experiência, uma atitude positiva começa com um espírito de gratidão.

Eu me envolvo com pessoas positivas e de qualidade.

Eu prometi viver uma vida sem remorso e cheia de pessoas que me permitem ser a melhor versão de mim mesma. Esses relacionamentos tóxicos em sua vida? Você não precisa deles, eu te garanto isso.

Eu priorizo ​​amor próprio por namoro.

Isso por si só transformou completamente minha vida; como eu vivo minha vida e como eu vejo minha vida. Eu encontrei mais amor e apreço pela mulher que sou e pelas coisas que já realizei. Eu encontrei mais valor e propósito de um espírito positivo, dirigido e carismático do que jamais poderia encontrar de um homem. Eu aprendi que os homens podem ir e vir até que a pessoa certa apareça, mas mesmo assim, eu sou suficiente por conta própria.

Eu não me acomodo.

Eu não coloco minha vida em espera por ele. Eu não espero por ele; Eu não espero que ele mude ou me mude, que ele me escolha, que ele me trate melhor.

Eu faço coisas que me assustam.

Eu supero meus limites e absorvo tudo que a vida tem a me oferecer, porque a vida é muito curta para dizer não.

Eu não levo a mim mesma ou à vida muito a sério.

Por experiência pessoal, a única maneira de realmente saber lidar com os altos e baixos é antecipar reviravoltas e encontrar humor sempre que possível.

Eu gasto mais dinheiro com experiências do que com “coisas”.

Daqui a 60 anos, quero relembrar uma vida cheia de amor, experiências e momentos de todo o mundo. Eu quero reunir bastante sabedoria em minha vida através de experiências para compartilhar com meus amigos, familiares, filhos, netos.

Eu trabalho duro nas coisas pelas quais sou apaixonada.

Eu invisto em fotografia, escrevo, crio conteúdos. Até corro, danço sozinha em meu apartamento, cantando Whitney Houston o mais alto que eu quero – investindo tempo nas coisas que me inspiram e tentando algo novo de vez em quando para me manter na ponta dos pés.

Eu expresso minha opinião com a intenção de causar impacto.

Em apenas 25 anos, experimentei mais do que muitas pessoas podem dizer nessa idade. Bom e ruim, e tudo mais. Mas eu aprendi com cada experiência e ganhei uma quantidade imensa de sabedoria, muito para não compartilhar com as pessoas que passam por experiências semelhantes. Eu quero ser a voz daqueles que não podem falar; ser a luz para aqueles que não podem se encontrar; e o encorajamento para aqueles que não sentem isso.

Eu curto meus fins de semana.

Eu ainda sou jovem, selvagem e imprudente. Eu trabalho duro durante a semana mas festejo mais ainda nos finais de semana. Eu vivo a vida do lado selvagem como uma típica mulher solteira de 25 anos. E honestamente, você também deveria, porque a realidade é que o tempo passa rápido demais, e seus vinte e poucos anos são os anos para ser selvagem por um tempo.

Eu aprecio a mulher que me tornei.

Eu amo estar com meus amigos e família, mas eu também amo o tempo que estou comigo mesma. Eu aprecio a pessoa que eu me tornei, eu aprecio tomar tempo para crescer independentemente, espiritualmente, fisicamente, emocionalmente. Invisto no tempo para desfrutar da minha própria empresa e simplesmente estar no momento.

Aprendendo com meus erros e conquistas, aceitando o passado e abraçando o futuro. Acolhendo cada novo dia como exatamente isso, um novo dia.

Um novo dia para aprender, crescer, fracassar e ter sucesso!

Compartilhe com seus amigos e seja feliz <3

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: