6 razões pelas quais os casais que se acariciam com frequência são os mais felizes | Me Apaixonei

6 razões pelas quais os casais que se acariciam com frequência são os mais felizes

117
0
Compartilhe:

Há algo melhor que abraçar? Às vezes eu acho que carinho é até melhor que sexo. Calma! Sexo é muitas vezes melhor que carinho, mas às vezes não é.

Tem vezes que só um bom abraço pode ser algo que a gente realmente estava precisando. E tenho certeza de que os relacionamentos vivem e morrem dependendo da porcentagem de tempo que as duas pessoas no relacionamento se aninham.

Há ciência para comprovar esse fato, eu tenho certeza, mas eu não preciso de ciência. Eu creio no poder do carinho. A ciência não pode me dizer nada que eu já não saiba.

1. Carinho é super íntimo!

Foto: https://www.instagram.com/p/Bnh6c7gho2d/

É estar literalmente e fisicamente tão perto um do outro quanto você pode conseguir. Carinho é como um abraço prolongado e todo mundo adora abraços. Abraços são necessários para a vida, e os bebês são a prova disso. O desenvolvimento deles pode até ser prejudicado se não receberem afeição física na forma de beijos e abraços.

Os relacionamentos são muito parecidos com bebês. Eles precisam de cuidado constante, carinho, amor e muito abraço.

2. Carinho é divertido!

Foto: https://br.pinterest.com/pin/427842033334713882/

Vocês estão ali na cama, enroscados um no outro e se acariciando. Há sempre espaço para mais carinho, então vocês continuam se olhando de maneira realmente doce e amorosa. Há muita diversão em fazer carinho, como quando os pés de alguém estão muito frios. Ou quando o tornozelo da outra pessoa bate na sua canela.

Ou quando a respiração matinal do seu amor é tão ruim e mesmo assim você não pode deixar de continuar abraçado ali juntinho dele.

Se suportar o hálito matinal apenas para estar perto um do outro não é a definição exata do amor verdadeiro, então eu não sei o que é.

3. Carinho une vocês!

Foto: http://www.100layercake.com/wedding-ideas/artsy-family-home-tour-and-portraits/175025/artsy-family-home-tour/

Não há como, se vocês cultivarem a proximidade diária, se afastarem um do outro. Não é estatisticamente possível. Seus corpos se unem com o carinho.

Como você não pode sentir essa proximidade? Vocês dois teriam que ser robôs para não se sentirem próximos e conectados se vocês se aconchegassem diariamente. Vocês são robôs? Não? Então, faça um favor a seu relacionamento e abrace seu amor.

VEJA TAMBÉM:

Você sabia? Dormir abraçado alivia o stress!

4. Fazer carinho é fácil!

Foto: https://www.twenty20.com/photos/accbf90a-e847-4c2f-a027-2d57f64ebc45

Na hora do carinho ninguém se preocupa com quem irá lavar a louça ou quem irá pagar as contas ou retirar o lixo. Vocês estão singularmente focados no aconchego dos braços um do outro. E as tensões e frustrações diárias podem simplesmente desaparecer se você se preocupar somente em continuar de conchinha com seu amor.

5. Carinho pode ser uma ótima preliminar para um momento mais íntimo

Foto: https://www.twenty20.com/photos/c4f3785c-885f-4d09-b1ee-ffd54c92fde9?t20p=search.index&t20r=168&t20s=photo-results

Numa hora vocês estão se abraçando e é tudo muito preguiçoso e relaxante e do nada vocês estão nus. Para onde foram as suas roupas? Bem, o carinho é uma transição muito boa para o sexo.

6. Carinho requer foco!

Foto: https://www.indiaearl.com/stormy-fall-anniversary/

O fato sobre o carinho é que ele é provavelmente uma das únicas atividades em que você tem que se focar. Você não pode abraçar enquanto navega pelo Instagram. Quer dizer, eu acho que você até pode, mas você tem que estar realmente comprometido e viciado em seu telefone para fazer isso e, se você é viciado, procure ajuda, isso pode prejudicar seu relacionamento.

Enquanto abraçam, vocês dois estão singularmente focados um no outro, o que é imperativo para manter a conexão entre vocês dois viva e saudável. É uma coisa linda e deve ser comemorada. Feliz afago <3

VEJA TAMBÉM:

Abracos protegem contra stress, depressão e outras infecções diz estudo

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: