4 Razões Do Por que Você É Tão Ciumento(a) — E Como Parar! | Me Apaixonei

4 Razões Do Por que Você É Tão Ciumento(a) — E Como Parar!

101
0
Compartilhe:

Ser ciumento(a) não é nada atraente — e está matando o seu relacionamento aos poucos.

O ciúme é uma das coisas que mais podem causar o fim de um relacionamento. Eu o chamo de “matador de relacionamentos”.

Você é a unica pessoa no seu relacionamento que tende a ficar com ciúmes? Você acha que seu parceiro sente ciume em excesso de você? Vocês demonstram ciúmes um do outro em diferentes pontos do seu relacionamento? Você gostaria de entender melhor e saber como deixar de ser tão ciumento(a)?

Antes de mais nada: Você precisa entender as causas do ciúme.

1. Você se sente inseguro(a), quer você perceba ou não.

A primeira causa do ciúme é a insegurança, que se manifesta como consciente ou subconsciente. Quando é consciente, você acho que “não é suficientemente bom para o relacionamento”.

Você acha que não merece seu parceiro ou um relacionamento feliz. Quando é subconsciente, você não pensa em não ser bom o suficiente, mas tem reações subconscientes brincando em sua cabeça te dizendo que você não merece a felicidade.

Sempre que seu relacionamento começa a estar melhor do que você imagina, você entra em modo de auto-sabotagem, e começa a expressar o ciúme.

Você acha que a qualquer hora seu parceiro poderá encontrar alguém melhor que você. Como você está sempre atento(a) ao menor sinal de desvio, você pode deixar você e seu amado(a) louco(a) com suas suspeitas e acusações.

Você tem tanta ‘certeza’ de que ele(a) vai te trair, que você fica totalmente atento(a) a cada movimento que ele(a) faz.

Você o(a) acusa de coisas que você possivelmente não pode provar que são verdadeiras. Você viola a privacidade dele(a) a cada esquina – checando o celular, lendo o e-mail dele(a), seguindo-o(a) pela cidade.

O que você pode fazer?

PARE! Tome a decisão de confiar em seu parceiro. Confiança é um comportamento; é algo que você faz. Desenvolva um diálogo interno que você começa a executar sempre que estiver com ciúmes. Diga a si mesmo(a) que você merece felicidade. 

Você merece um relacionamento maravilhoso. Seu parceiro te ama! De todas as pessoas do mundo, ele(a) escolheu você. Continue dizendo a si mesmo(a) essas coisas até acreditar nelas.

2. Seu passado está constantemente te assombrando.

Às vezes, o ciúme deriva de experiências passadas: alguém em um relacionamento passado te traiu ou talvez você tenha visto alguém que você ama passar por essa situação.

Você tem medo de baixar a guarda porque você nunca mais vai querer passar por aquela dor horrível novamente.

O que você pode fazer?

Se a experiência passada envolveu alguém que não seja seu parceiro atual, lembre-se de que ele não fez nada de errado. Enfatize que você poderia afastá-lo com seu ciúme.

Se a pessoa que te traiu é seu parceiro atual, lembre-se de que você decidiu ou se comprometeu a perdoá-lo. Quando você faz esse compromisso, você deve parar de tentar puni-lo por suas indiscrições passadas e confiar nele.

3. Você acha que seu parceiro é sua “propriedade”.

Outra forma de ciúme vem de acreditar que seu parceiro pertence a você. Quando você tem essa mentalidade, não há espaço para ele(a) falar com outra mulher/homem. Se ele olha para o outro lado, você está em cima dele, ostensivamente mantendo-o na linha.

O problema disso é que o ciúme não é nada saudável. Sempre que você acusa seu parceiro de coisas que ele não faz, você aumenta as chances de ele fazer isso só de raiva. Afinal, você o está punindo como se fosse culpado, então porque não fazer de vez?

O que você pode fazer?

Se este é você, lembre-se que você não possui ninguém. Seu parceiro tem livre arbítrio e estará com você o quanto quier. Você não pode controlá-lo(a) para viver uma vida que ele(a) não quer viver.

Lembre-se que ele(a) estará mais propenso a ficar ligado a você se você for legal com ele.

4. Você se recusa a acreditar que as coisas – até os sentimentos – mudam.

Outra causa básica do ciúme é a crença de que os sentimentos nunca devem mudar. Você se apaixonou por seu parceiro ou cônjuge. Vocês eram compatíveis; vocês compartilharam coisas; vocês podem ter filhos juntos.

Mesmo que tudo isso seja verdade, às vezes as coisas mudam. As pessoas podem se separar. Você pode encontrar alguém que te tire do chão.

Eu não estou discutindo a moralidade desta situação, estou simplesmente dizendo que isso pode acontecer. Quando você constantemente acredita que as coisas nunca devem mudar, particularmente seus sentimentos um pelo outro, quando eles mudam, o ciúme se inicia.

O que você pode fazer?

Se isso acontecer em seu relacionamento, tente se encaixar na citação do Dr. Seuss: “Não chore porque acabou; sorria porque aconteceu.”

Saiba que o que você compartilhou com seu parceiro foi real e especial durante o tempo em que aconteceu. Se as coisas mudarem, aceite a mudança normalmente. O ciúme não ajudará a situação.

O ciúme geralmente é injustificado. Vamos parar com as suspeitas e acusações. E mesmo que houvesse um incidente do passado que o leve ao ciúme agora, saiba que você nunca reparará seu relacionamento a menos e até que esteja pronto para perdoar verdadeiramente.

Esse post te ajudou? Compartilhe com seus amigos e deixe seu comentário abaixo! 🙂

O Que o MDP (ou “Medo de Perder”) Está Causando Em Seu Relacionamento?

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: