Como lidar com a insegurança e a ansiedade que consomem seu relacionamento | Me Apaixonei

Como lidar com a insegurança e a ansiedade que consomem seu relacionamento

5144
0
Compartilhe:

Estar em um relacionamento implica muitas coisas, entre elas assumir uma certa vulnerabilidade, que resulta da intimidade recém-formada. Tudo isso transforma os relacionamentos em uma montanha-russa emocional, com direito a insegurança e ansiedade. A insegurança vem da falta de autoconfiança e pode gerar ansiedade, que é o medo do que pode acontecer.

Para apaziguar esses sentimentos e conseguir um relacionamento feliz, existem algumas técnicas que você pode adotar:

Lidando com a ansiedade:

1- Perceba se está sofrendo de ansiedade.
A linha que separa o nervosismo saudável do prejudicial é muito tênue. Repare se o que sente atrapalha sua vida diária e seu relacionamento, pois você pode estar sofrendo de transtorno de ansiedade; se esse é o caso, converse com um médico e faça mudanças emocionalmente positivas. Alguns sintomas são:

  • Preocupação excessiva
  • Falta de sono
  • Indigestão crônica
  • Depressão
  • Sudorese

2- Chegue à essência do problema.

A ansiedade do relacionamento costuma ser causada por medos mais profundos e descobrir o que os causa é o primeiro passo para resolvê-los. Reflita sobre o que realmente teme e descubra se seus medos têm algo a ver com suas inseguranças.

3- Pense sobre seu relacionamento.

Reflita sobre ele e tente perceber se ele coopera para sua insegurança. Será que você está em um relacionamento abusivo e isso está causando a ansiedade? Por outro lado, talvez você perceba que seu namoro ou casamento é ótimo e quem precisa de ajuda nesse momento é você. Quando descobrir a raiz da insegurança (seja um relacionamento abusivo ou problemas pessoais), você poderá tomar uma atitude para resolvê-la, seja terminar ou fazer terapia.

Obs: Preste atenção em seus amigos e familiares: eles podem ajudá-lo a perceber se seu parceiro é o problema. Talvez eles digam que você não é mais o mesmo, ou inventem desculpas sempre que os chama para fazer algo; talvez já tenham dito que não gostam de seu namorado diretamente, ou tenham deixado implícito sempre que lembram como era legal quando você era solteiro(a). Tudo isso deve ser analisado.

Lidando com a insegurança

1- Descubra seu crítico interior.
Todos temos um e isso pode ser saudável até certo ponto. No entanto, há vezes em que o crítico vira um agressor, fala mais alto do que a razão e causa a insegurança. Confronte seu agressor interior; ponderar sobre seus pensamentos dará a oportunidade de refletir sobre eles racionalmente, sem passar pelos sentimentos relacionados.
Alguns exemplos de crítica são:

  • Você sempre se dará mal, de qualquer jeito.
  • Ele(a) é areia demais para seu caminhão.
  • Ele(a) vai embora assim que perceber quem você é.
  • Eventualmente ele(a) ficará entediado.
  • Você não é bonito(a) o suficiente.

2- Coloque o agressor interior em seu devido lugar.

Faça uma lista das piores críticas que você sempre faz a si mesmo e deixe-a de lado. Quando estiver mais calmo, em um momento de tranquilidade real, leia-a novamente. Pense se realmente concorda com tudo que está escrito ou se discorda da maioria nesse exato momento. Reflita se as generalizações que você faz são verdadeiras. Depois de uma boa análise, comece a riscar todas as afirmações das quais discorda. A partir disso, comece a resolver esses pensamentos com uma postura positiva e saudável.

3- Olhe para trás.

A insegurança costuma ser reflexo de experiências prévias, portanto pense em tudo que já viveu e descubra o que pode estar causando sua ansiedade; talvez não seja nada diretamente ligado ao relacionamento. Pense em seu histórico acadêmico, familiar e romântico – existe algo por trás de tudo isso?

4- Pare de se comparar aos outros.

Assim como a insegurança tem uma raiz no passado, aprendemos a viver nossos relacionamentos com base em modelos e relações passadas; ficar comparando seu namoro atual com o anterior é uma atitude negativa e só pode gerar insegurança e insatisfação. Seu parceiro atual é único e será diferente de qualquer outra pessoa com quem tenha se relacionado antes.

  • Da mesma maneira, não ceda à tentação de se comparar com os ex-parceiros dele. Afinal de contas, por alguma razão ele está com você agora, o que faz com que se comparar aos outros seja uma tremenda perda de tempo.

Conversando com seu parceiro

1- Seu namorado(a)/marido(esposa) não lê sua mente.
Assim como você não tem como dizer o que se passa na cabeça dele, não espere que ele saiba o que se passa na sua. Uma grande causa da ansiedade é achar que algo é óbvio e esperar que o outro também perceba e, quando a reação dele não condiz com o que acha adequado, surge a insegurança.
Outro exemplo é achar que deixou claro que um determinado comportamento o(a) desagrada, mas talvez seu parceiro não tenha notado como se sente. Não espere que ele veja os acontecimentos do mesmo ponto de vista, ou que saiba o que você está sentindo.2- Converse com seu namorado(a)/marido(esposa).

Quando não estiver no meio de uma crise de insegurança, sentem-se para falar sobre seus sentimentos e necessidades; sem clareza na comunicação, ele(a) nunca saberá o que realmente está se passando. Além de ser informado, ele deve ter espaço para reagir e responder. Prepare-se para falar sobre o que acha necessário antes de se encontrarem.

  • Escreva uma lista, se achar necessário.
  • Seja específico. Não faça generalizações, aborde o problema pela raiz, se puder.
  • Concentre-se em atitudes, sentimentos e soluções. Evite apontar o dedo e culpá-lo(a) pelas coisas, pois isso não levará a lugar algum.
  • Você pode dizer “Quando você não responde minhas mensagens de texto eu fico com medo de você não querer mais conversar comigo e não ter mais interesse por mim. Eu sei que preciso ser mais paciente, mas preciso da sua ajuda para me sentir seguro(a). Por favor, não espere um dia inteiro passar para responder, assim eu não fico preocupado(a).”

3- Conversem sempre.

É necessário um esforço contínuo de ambas as partes para fazer um relacionamento saudável durar e isso inclui a comunicação. Só uma conversa não resolverá o problema; guardar e remoer uma porção de coisas e jogar tudo em cima dele de uma só vez também não ajuda. Por isso, falar sobre o relacionamento com mais frequência deve ser um hábito.

  • Reserve 15 minutos diários para conversar com ele. Façam perguntas abertas um para o outro e ouçam genuinamente o que têm a dizer.
  • Pergunte coisas como “O que você tem muita vontade de fazer, mas morre de medo?”, “Como seriam as férias dos seus sonhos?” ou “Fale de uma experiência boa ou ruim que mudou quem você era para sempre”.

Via Wikihow.com.br

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: