Vinte quatro horas após o dia dos namorados. | Me Apaixonei

Vinte quatro horas após o dia dos namorados.

Compartilhe:

Vim dizer que as rosas são lindas; que a caixa de bombons estava deliciosa; que as palavras da carta me comoveram muito; que nossa noite foi magnifica; mas, e você onde está?

Sabe, 12 de junho é sempre uma data maravilhosa. Será que está tão difícil entender que não é o dia que muda alguma coisa? Sinceramente, mulher precisa de flor, café na cama, massagem nos pés, jantar a dois todos os dias. O homem precisa te ver linda, te ter de bom humor e receber uma carta sempre. Não apenas no dia doze.

Uma fotinha nas redes sociais não compra um passeio no parque. Um texto gigantesco de nada vale se você não se lembra dela quando as outras garotas estão por perto. Um presente caro, nunca substituirá a alegria que você dá para ela quando a tira para dançar sem música.

De nada vale o dia dos namorados se vocês não tiverem um ao outro todos os dias.

O mundo está estranho. E a gente não precisa fazer com que o amor seja coadjuvante dessa cena ridícula de falsidade. Acho que já chega de conversinhas vazias nas mesas dos bares. Já chega de amores com pouca dose de entrega. Já chega de estar com alguém pelo que ele pode te proporcionar financeiramente, afinal, quando o dinheiro, a beleza e a disposição se forem, o que sustentará a “felicidade” de vocês?

O mundo precisa de mais amor. De amor sincero. De amor de verdade. Aquele que comemora comendo um hot dog no pracinha no centro da cidade e também aquele que comemora tomando um café numa padaria no exterior. Aquele que dá presente da 25 de março e também daquele que compra bolsa da Louis Vuitton. Aquele que passa a noite no camping e também daquele que vai para o hotel mais caro da região. Entendeu? Não é nada relacionado a TER, mas sim a SER. O mundo precisa de um amor sem regras e rodeado de renúncias. O mundo precisa de um amor de primavera, mas que esteja preparado para quando for inverno. O mundo não precisa de que todos os dias sejam 12 de junho, mas que todos os dias sejam sinceros e embasados em apenas uma coisa: O AMOR.

Emanuelly Viegas.

Deixe seu comentário: