Um escorpiano (quase) perfeito... | Me Apaixonei

Um escorpiano (quase) perfeito…

50
0
Compartilhe:

Era ele. Desde o primeiro dia, eu sabia que aquele homem era o homem da minha vida. Todo mundo me achava louca ou diziam que estava sendo precipitada demais, mas não. Eu sabia, eu sentia que aquele cara sensual com jeito misterioso ia marcar a minha vida para sempre.

O conheci num dia chuvoso, numa cafeteria. Cheguei descabelada, vestindo capa de chuva, toda perdida — porque eu definitivamente não sabia andar na rua quando chovia — e cansada depois de um dia comum para uma estagiária de medicina. Quando fui pendurar meu guarda-chuva em um ganchinho que lá tinha, vi ele sentado. Ele era de parar o trânsito. Nossos olhares se cruzaram — foi tipo aquele meme “namore alguém que te olhe assim” — e senti meu coração parar. Uma coisa bizarra. Desviei o olhar e fui em busca do meu café.

Pedi meu café para a atendente, que era minha conhecida porque não saia de lá, e ela disse: “ele é gato né? Vi os olhares entre vocês”. “Tá doida, Beth? Quer dizer, sim ele é gato! Mas vai que ele tem namorada”, respondi. “Tem nada! Ele sempre vem aqui sozinho, senta no mesmo lugar e observa as pessoas ao seu redor” — Beth sempre quis que eu desencalhasse. Ela estava me iludindo certamente e eu louca de não ter visto ele antes. Ela trouxe meu café e quando virei, eis que ele estava atrás de mim. Corri e sentei numa mesa sozinha. Bebi meu café, conferi as mensagens no meu celular e fui embora.

Saí debaixo de uma tempestade. Quando estava umas duas ruas para frente da cafeteria, um carro parou do meu lado e o motorista disse: “ei, quer uma carona?”. Sim, era ele. Com um sorriso maravilhoso de lindo. Eu aceitei não só por ele ser bonito, mas porque eu estava me molhando pra caramba e tinham mais dez ruas pela frente. Entrei e expliquei onde morava. Durante o trajeto, não muito longo, perdi as contas de quantas vezes eu ri, me impressionei e me encantei com ele. Ele é do tipo que conta tudo sobre a vida, mas deixa aquele ar de “hmmmm quero saber mais, ele ainda não disse tudo”.

Chegamos na porta da minha casa e ainda ficamos parados mais uma hora e meia contando sobre nossa rotina. Acho que o que me deixou mais hipnotizada foi o cheiro dele. Cheiroso ao extremo. Um perfume que parecia ter sido feito somente pra ele. Combinava com ele. Até que disse que tinha que descer. Nos despedimos e entrei em casa.

No dia seguinte, fui trabalhar e lembrei que nem trocamos telefones. Logo com ele, eu não passei meu número. Não passei meu número pro cara da minha vida. Foi um dia longo e cansativo no posto de saúde que eu estagiava. Atendia crianças e isso me doía a alma. Saí de lá querendo minha cama e me lembrei que naquela semana os motoristas de ônibus estavam em greve. Quando virei a esquina, quem estava parado encostado no carro com dois cafés para viagem na mão? Sim, o misterioso. Dei uma risada e o cumprimentei.

“Vim lhe fazer uma surpresinha”, ele disse. “Era tudo que eu precisava: café!”, respondi. E ele bem sedutor disse: “achei que você estava falando de mim pô” e deu uma risada bem gostosa. Não podia perder tempo: “e você também”. Ele me levou até um parque da cidade que tinha uma iluminação maravilhosa e ficamos lá, tomando café e eu contando sobre meu dia — ele era ótimo ouvinte. Até que ele segurou minha mão, me puxou pra perto e me beijou. Quer saber? Até o beijo dele era o beijo da minha vida.

E assim se passaram os dias… Todos os dias ele chegava com algo pra mim no estágio. Flor, bombom, cartinha, presente, café — óbvio — e haja criatividade. Me fez até a melhor das surpresas: me levou ao show do John Mayer e quando tocou Gravity, me pediu em casamento. Eu obviamente aceitei e aquele foi o segundo melhor dia da minha vida. O primeiro foi quando o conheci.

Me formei, nos casamos e todos os dias eu confirmo que ele é mesmo o homem da minha vida. E ele me fez amar a chuva, porque se não fosse por ela eu jamais o conheceria — agora sei andar na chuva andando de mãos dadas com ele. Ele é um escorpiano quase perfeito — só não é perfeito por completo, porque sempre ganha de mim no videogame.

 

Fonte da Imagem: WeHeartIt

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: