Queria poder amaldiçoar a noite em que nos conhecemos. | Me Apaixonei

Queria poder amaldiçoar a noite em que nos conhecemos.

122
0
Compartilhe:
Compartilhe esse post:

Não tinha nada programado. Em nenhum momento cheguei a pensar que nos conheceríamos, mas como quem não quer nada, você chegou. Uma mensagem. Uma proposta. Por que não? Corri para me arrumar e, mesmo sem lhe conhecer, me convenci a ficar ainda mais linda.

Seu sorriso chegou primeiro e foi assim que me senti segura. Vinho? Uma taça, por favor. Duas, vou lhe fazer companhia. Conversas paralelas, mas um olhar concentrado. Foi então que você me convidou e eu aceitei o convite.

— Chegue mais perto. Só para que a gente possa conversar sem interferência.

Como não pude perceber que suas garras já estão afiadas? Talvez pelo seu discurso sedutor. Aquele que lembro bem.

Encoste-se a minha pele, permita que eu sinta seu coração, encare os meus olhos como se você pudesse encontrar a certeza de que a vida é agora. Jogue-se sem medo, nessa queda de prazer sem fim, porque se você cair, eu lhe seguro lá embaixo. Por que pensar no amanhã quando não temos nem a certeza do hoje?

Em nós não há limites que possam nos contrair, nem paredes que possam nos enclausurar. Agora o meu todo é o seu tudo. Voe livremente sem receio de se machucar. Sinta minhas mãos caminhando pelo seu corpo e meus beijos em sua nuca. Por que, baby, eu vejo as faíscas em seus olhos e eles me desejam. Suas garras encravam as suas incertezas em minha pele e enquanto você pensa que eu não vou ficar, sinto que já fui longe demais.

Absorva o ar que eu respiro e em fração de segundos, sinta-se inebriada com o prazer que eu lhe proporciono. Pense no agora, no prazer absurdo que não cabe em mim e que escapa por entre meus poros que se aguçam ao te sentir.

Seu toque me eletriza e sinto-me vivo, como se você fosse a única fonte de energia capaz de acender os meus hormônios, iluminar meus desejos e proteger a minha alma.  Porque, baby, é você quem eu quero. E sou eu quem está fazendo seu coração bater mais rápido agora.

Só que agora você não está mais aqui e eu queria poder amaldiçoar a noite em que nos conhecemos. Se pudesse voltar àquela maldita noite, com certeza apagaria o prazer que senti e as fagulhas de esperança que você acendeu dentro de mim. Porque hoje, lembrar nós dois, corrói meu corpo. Quando já não bastei para você, mesmo depois de ter prometido ficar, senti meus ossos se partirem. Ei, garoto, você me deu as costas. O fogo que antes ardia e me incendiava, hoje queima e sufoca a minha garganta.

Mas eu ainda não te esqueci e me culpo todos os dias por isso. Sei que um dia seguirei em frente e poderei dizer a mim mesma, que toda essa falta que se aloja em meu peito e que faz parecer que preciso de você para que meu coração não pare de bater, vai passar.

Você chegou como tudo o que eu sempre quis e foi embora como tudo o que eu mais temia. Seu único intuito foi me fazer explodir em prazer e lembrar tudo o que sempre quis esquecer. Enxerguei apenas a ilusão de ter você aqui, como se o para sempre, dito em palavras, me desse à certeza da eternidade. Fiz de você o meu norte, e você cerceou o meu amanhã.

Mas tudo bem, garoto, vou seguir tentando apagar as memórias produzidas por você. Novamente vou à busca de um futuro que nunca chega, mas que parece sempre estar lá, pronto para me derrubar a cada novo encontro. Um dia de cada vez. E pra hoje, garoto, desejo apenas apagar a noite em que nos conhecemos.

Vanessa Pérola

Compartilhe esse post:
Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: