Essa distância que nos mata de saudade | Me Apaixonei

Essa distância que nos mata de saudade

2099
0
Compartilhe:
Compartilhe esse post:

Existem várias dores que nos fazem sofrer, mas aprendi rápido com a vida que nenhuma se pode igualar à dor de não te ter sempre por perto.

Sonhava que assim que te tivesse na minha vida, jamais te largaria. Que íamos ser felizes todos os dias sem exceção e que o nosso amor jamais teria uma barreira tão real a nos separar.

Mas a verdade é que as coisas não correram como planejamos e agora… agora somos obrigados a saber lidar com esta distância.

Sinto tanta saudades tuas.

Saudade é ter o coração apertado por tudo e mais alguma coisa.

Não saber como você está de verdade… ler as tuas mensagens e não saber se as está escrevendo com um sorriso nos lábios ou com lágrimas nos olhos. É não saber se está sendo sincero quando diz que já está melhor da gripe ou se apenas diz isso para não me deixar preocupada. Não poder sentir a tua barba arranhando quando você diz que acabou de fazer. Não saber se você cuida bem de si mesmo como eu cuidaria. É saber tudo e não saber nada…

Me dói o peito quando nos recordo abraçados e felizes.

Te querer por perto e não te ter faz com que me sinta cada vez mais infeliz, a cada dia que passo longe de ti.

“Quando você volta?”

É esta a pergunta que faço sempre com o coração nas mãos. Não por não querer saber mas sim porque a resposta pode doer.

VEJA TAMBÉM: 9 DICAS SIMPLES PARA TER SUCESSO EM SEU RELACIONAMENTO À DISTÂNCIA

“Assim que puder… o mais rápido possível. Prometo!”

Uma frase tão simples que poderia me acalmar mas que não tem esse efeito em mim. O que eu queria ouvir era que você volta amanhã, sim, o amanhã seria o dia perfeito para te ter outra vez junto a mim, junto ao meu coração.

Quando a distância acaba por ser inevitável, várias são as etapas que se aproximam.

Primeiro, vem a negação. Não conseguir interiorizar que vai acontecer, que vamos ficar longe um do outro.

Depois, a insegurança, os ciúmes e as saudades nos invadem. Começamos a pensar que realmente pode não resultar, que não estamos preparados para um paço desses e que pode tudo desmoronar sem podermos fazer nada para o impedir.

Mas a confiança começa a surgir. Aí as coisas parecem acalmar, percebemos que realmente podemos confiar um no outro e isso é o que interessa para fazer a relação resultar.

E quando percebemos que realmente temos de saber lidar com a distância começamos a ser criativos. Sim, criativos na forma como demonstramos o nosso amor. Uma carta romântica, uma chamada no meio da noite, uma publicação no Facebook… não importa, qualquer gesto vai ser visto como a maior demonstração de amor de sempre! E aí percebemos que fomos feitos um para o outro, mesmo com essa barreira que separa nosso amor.

Porque a distância pode separar dois olhares, mas nunca conseguirá separar dois corações apaixonados.

E eu… eu te amo tanto que seria capaz de esperar por você o resto da vida.

Sara Cibrão

VEJA TAMBÉM:

O que resta do amor depois da euforia

Compartilhe esse post:
Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: