Entre os vinte e trinta e poucos | Me Apaixonei

Entre os vinte e trinta e poucos

1380
0
Compartilhe:
Compartilhe esse post:

Ficar mais velho não é fácil! Quando mais novos, vivemos uma expectativa tremenda da maioridade chegar para podermos ser responsáveis e desfrutar da liberdade de escolha que os próximos anos supostamente trarão!

Com o passar dos anos mudamos quase que cem por cento dos nossos valores! Uma roupa de marca, um tênis com valor monetário de um aluguel e itens caros que nos faziam entrar no grupo dos descolados na época do colégio, dão lugar a uma camisa branca, tênis preto fácil de limpar e o menos possível de coisas que descobrimos não precisar, aliás, descobrimos que nem gostamos dessas coisas! Tudo em excesso para nós é desgastante!

Seus familiares, aqueles pelo qual você ignorava porque sentia prazer em fazer tudo sozinho, tornam-se seus melhores amigos! Pai, mãe e irmãos se tornam definitivamente as pessoas com quem você escolhe compartilhar as conquistas, perdas e acontecimentos do seu cotidiano. Você entende o quanto eles foram importantes pra sua formação! O quanto deixaram de fazer por eles para poder te comprar aquele tênis caro e te dar alguns caprichos que eles nunca tiveram. Descobre que além de pai e mãe, eles são pessoas que também tem problemas “normais” como você enfrenta hoje, e principalmente, que eles têm sentimentos! Finalmente, você pode dar mais valor a eles!

É engraçado como encaramos o mundo diferente quando estamos entre os vinte e trinta e poucos! E quando o assunto é relacionamento, esse fato é mais claro que as águas das praias nordestinas! Conforme vamos ficando mais velhos aprendemos de fato o que é importante em um relacionamento. Você se torna mais seletivo, sem paciência para enrolação e mais observador de comportamentos do que de palavras! Joguinhos? Passa longe! Ciúme excessivo? Só faz você se sentir idiota quando descobre que seu “concorrente” não tem nada disso, e mais ainda quando você entende que cada um é dono de si! Se seu parceiro quiser te trair ou agir de má-fé com você, ele vai! Ponto. Isso não tem nada a ver com você!

O que nos leva a outra descoberta incrível que esses anos nos trazem: A intimidade te permite ser espontâneo! E o sucesso dos seus relacionamentos (independente do status que você da a eles), é baseado nisso! Quanto mais você permite ser você mesmo, mais é feliz! As pessoas que você quer ao seu lado são as que respeitam seus “sins” tanto quanto seus “nãos”.

O sexo é mais prazeroso! Aquela fase de transar com meio mundo que te fazia se sentir o pica das galáxias não faz tanto sentido e nem traz mais tanto prazer. Conhecer melhor o seu corpo te permite conhecer o que te dá prazer, o que consequentemente, influencia na qualidade do prazer que você proporciona para a outra pessoa! A intimidade com o quem esta do lado é muito mais prazerosa do que aquela maratona que inflava o seu ego. Aqui você descobre o quanto aquele clichê é verdadeiro: “A qualidade é mais importante que a quantidade!”

Vivemos anos de incertezas, mesmo depois das melhores escolhas que fazemos! Muitos de nós quando mais jovens, idealizamos nossos vinte e trinta e poucos como anos de sucesso! Anos em que pudéssemos desfrutar de todo nosso esforço e dedicação! Emprego dos sonhos, carro e casa própria ao lado do amor de nossas vidas e demais conquistas que sonhávamos quando atingimos nossa maioridade! Mas, nem sempre isso acontece… Mesmo depois de muito trabalho e muito empenho descobrimos que precisamos de mais tempo! Contratempos e encontros inéditos com o mundo traz mudanças que não colocamos na planilha do Excel, e essas variantes muitas vezes traçam caminhos diferentes dos que planejamos.

Constantemente nos vemos em uma correria que não se descreve?! Daí encontramos um amigo da escola e ele está onde exatamente disse que estaria! Nesses casos, é inevitável comparar nossas vidas e ver que não estamos nem perto de onde queremos chegar! Nessa hora, bate um desespero (Risos)! E quando você diz que quer fazer algo — Seja lá o que for — e as pessoas te olham com aquela cara de “você não está velho demais pra isso?”… Não sei se dou risada ou se eu choro (Risos).

A verdade difícil de acreditar, é que a maioria de nós ainda está no começo da vida! Teremos muitas descobertas a serem feitas ainda e que com certeza sempre farão nossos anos serem fantásticos de serem vividos, aos dezoito, vinte ou trinta e poucos… O importante é buscarmos realizar exatamente todos os sonhos que tivermos sem se preocupar com o tempo que vamos levar para realizá-los! – “…e se demorar pra acontecer?!” — Não importa! O tempo vai passar de qualquer jeito…

Leonardo Cabral

Compartilhe esse post:
Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: