Só quero um amor que seja simples | Me Apaixonei

Só quero um amor que seja simples

1624
0
Compartilhe:

Quero um amor diferente dos livros, dos filmes e séries, se bem que um pouquinho de Chuck e Blair não faria mal algum. Quero um amor que me faça cafuné na sobrancelha para que eu pegue no sono, que vire e revire na cama junto comigo, que na manhã seguinte me olhe e que dê para enxergar nos olhos dele o quanto ele me acha linda, mesmo com a cara matinal e o bafo.

Quero um amor que me dê um ombro para assistir filme mesmo sabendo que pegarei no sono no início, mas que continue ali. Quero um amor que eu nunca tive e nunca mais terei igual, que seja extremamente único, como deve ser. Quero um amor que tenha brigas, mas que acima de tudo haja reconciliação. Quero um amor que me beije mesmo depois de eu ter chorado por horas e que meu nariz esteja escorrendo. Quero um amor que saiba que eu gosto de mortadela no pão e frita, que eu amo beterraba, balas, que eu prefiro chocolate branco, mas não dispenso o preto (a não ser que seja amargo), um amor que saiba que meu livro preferido é “Quem é você, Alasca?” e que meu filme é “Agora e para sempre”.

Quero um amor que diga “Posso ir ali depois? Te dou cafuné”, um amor que diga que eu sou dele desde sempre e para sempre, que implique de vez em quando se a notificação de leitura do WhatsApp não ficar azul na hora, que diga de vez em quando “Fica tranquila vida, não vou te deixar por qualquer bobeira” mesmo que não tenha acontecido algo para me deixar insegura.

Quero um amor que acompanhe minhas brincadeiras, que saiba quando uso ironia e que entenda o meu “Tanto faz”. Quero um amor que saiba que eu não tenho nada material e de valor monetário para todas as ocasiões especiais, mas que acima de tudo me preocuparei em como deixar aquele momento marcado de forma especial de algum jeito.

Quero um amor que me mande uma música quando ouviu ela e lembrou de mim, que diga que sente saudades, que me peça para vê-lo mesmo se for numa segunda-feira, um amor que eu consiga ver que é feliz comigo só de olhar para seus olhos, que eu estou fazendo a coisa certa, mesmo do meu jeito torto. Quero um amor do meu lado para rir de momentos que no passado não nos fizeram rir, quero um amor para poder agradecer à Deus por te-lo colocado em meu caminho, para poder agradecer por ter ido à pracinha quando tive problemas de família, para poder agradecer por ter me ouvido, aguentado, aceitado e me amado.

Quero um amor que eu possa dizer que foi meu primeiro amor, continua sendo e que não haverá nenhum depois dele. Quero um amor de dezembro até dezembro, sem espaços para separações, sem espaços para dúvidas e incertezas, sem espaço para feriados e folgas.

Um amor agitado, mas calmo, que eu saiba que nenhuma tempestade irá derruba-lo.

Enviado por Jussara Luzia Pasquali

Deixe seu comentário: