Querido ex, | Me Apaixonei

Querido ex,

2794
0
Compartilhe:
Compartilhe esse post:

Sim, eu decidi me sentar e escrever em plena 4:30 da manhã, depois de ter se passado um mês, depois de decisões e rumos tomados. Decidi escrever sobre tudo isso que eu venho guardando pra mim.

Não sei como agüentei, sinceramente. Nunca fui machucada daquele jeito.

Desde o fim, eu tentava sorrir para as pessoas e mostrar que era a mesma pessoa que todos conheciam; mas não era, não mais. Essa estúpida maneira de mostrar aos outros que eu estava bem era uma tentativa de me enganar e dizer a mim mesma que eu estava bem, porém eu não estava.

Não queria que as pessoas me vissem de forma diferente, queria que continuassem me vendo como a garotinha risonha e feliz, mas esta garotinha não está mais aqui. E tudo repentinamente não tinha mais graça, e nada me fazia rir a toa como antes, tudo havia se tornado cinza.

Eu não me reconhecia.

Eu acabei deixando você levar tudo de mim, e havia me tornado uma pessoa vazia. Vazia, essa palavra define bastante como minha vida se tornou, completa e absurdamente vazia.

Era tão revigorante acordar todos os dias e saber que tinha uma pessoa com quem eu tinha planos, ou uma pessoa que mostrava se importar comigo como as outras não demonstravam, e o fato de isso ter acabado tão repentinamente me fez perceber que o que me completava era você.

Sempre fui uma peça de um quebra-cabeças que sobrava, nunca me encaixei, sempre me senti vazia, e o fato de você entrar na minha vida e fazer com que cada peça se encaixasse me encantou, me cegou, e quando você foi embora me destruiu.

Pensei que todas as promessas de “para sempre” eram verdadeiras, mas acho que me enganei. Eu te amei de maneira tão intensa, não entendo o que faltou, você me deu sorrisos e motivos pra ser feliz pra depois arrancá-los de mim sem ao mínimo me dar uma explicação.

É tão triste perceber que eu mesma não me reconhecia, por causa de um amor não recíproco, mas não sinto saudades de quem eu era. Sinto imensas saudades de quem eu imaginava que poderíamos ser.

Você já pensou no que poderíamos ter sido?

Creio que não.

Você conseguiu destruir uma pessoa por completo, esse é o ato mais repulsivo que alguém pode cometer. Você cegou uma pessoa de amor e fez juras pelas quais não cumpriu, simplesmente por não estar decidido do que queria. Isso é tão nojento!

Acredito que cada um oferece aquilo que tem. Eu te ofereci amor e uma alegria sem fim, e você me ofereceu uma alegria limitada e muita, muita dor.

Mas eu te agradeço imensamente, agora eu não sou uma “garotinha risonha”, agora vejo que me tornei uma mulher, uma mulher forte que agora sabe ver o que faz realmente bem para si mesma, não me contento mais com pouco.

Eu voltei a sorrir verdadeiramente, dou muitas risadas quando estou em boas companhias, e aquele vazio foi embora, o preenchi de coisas boas, energias boas e muito, muito amor, para não me tornar alguém como você.

Mas eu te perdoo, por absolutamente tudo. Espero que você seja feliz e que aprenda a não fazer morada temporária em corações alheios, para depois os deixar transbordando tristeza sem nem olhar para trás.

Espero que tua alma floresça, para que não precise mais desmatar os jardins de almas alheias.

Com amor, Vivian Hannauer

Você escreve? Envie seu texto clicando aqui

Compartilhe esse post:
Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: