6 perguntas que todos devemos fazer no primeiro mês de namoro | Me Apaixonei

6 perguntas que todos devemos fazer no primeiro mês de namoro

1807
0
Compartilhe:

Você está no começo de um relacionamento, onde a paixão ainda arde sem se precisar fazer muito esforço. No entanto, existem algumas questões críticas que você deve perguntar ao seu parceiro nos primeiros meses de namoro, se você realmente quiser que as coisas durem.

Independentemente de quão experiente você for, o namoro é sempre um território desafiador. Mesmo com todas as dicas que nós damos, psicólogos que atuam na área de relacionamento e aplicativos de namoro, nós humanos sempre tendemos a complicar o namoro.

Felizmente, existem algumas perguntas que você pode fazer para deixar as coisas bem alinhadas em seu relacionamento:

 

1- Quando foi seu último relacionamento e por que terminou?

É importante saber, mesmo que no começo do namoro seja difícil fazer esse tipo de pergunta. Mas sejamos honestos com nós mesmos: Você namoraria tranquilamente com uma pessoa que terminou seu último relacionamento depois de 2 semanas junto com a outra pessoa?

2- Quais são as suas opiniões políticas?

Há pelo menos 5 anos essa questão não era nada importante, mas hoje em dia com esse negócio de direita, esquerda, pra frente, pra trás as pessoas se tornaram mais exigentes. Sem contar que eu já vi muito relacionamento acabar porque fulana era eleitora de X e ciclano de Y.

Fazer esse tipo de pergunta é pesado, mas totalmente necessário, visto que namorar alguém com diferentes visões políticas pode significar que vocês dois possuem crenças opostas que podem tornar a relação extremamente difícil, ou, em alguns casos, completamente impossível.

3- Como é seu relacionamento com sua família?

Você já ouviu dizer que o jeito que um cara trata sua mãe talvez seja o jeito que ele irá te tratar quando vocês casarem? E que o jeito que uma garota lida com seu pai pode ser que seja o mesmo jeito que ela irá lidar com você?

É verdade que você está namorando essa pessoa e não seus parentes, mas o status de seus relacionamentos familiares – e mais importante, como ele(a) lida com eles – contém pistas sobre se esse começo de namoro pode continuar a se desenvolver em algo mais grave.

Isso não quer dizer que as pessoas que vêm de famílias disfuncionais não podem ser parceiros maravilhosos, mas saber a fundo sobre sua família pode revelar detalhes importantes – como ele(a) será como pai/mãe, por exemplo.

Continue lendo na próxima página…

1 2

Deixe seu comentário: