Será que é ele? | Me Apaixonei

Será que é ele?

1143
0
Compartilhe:
Compartilhe esse post:

Tenho repetidamente dito: Estou pressentindo o amor…

Sabe aquela sensação de que ele está próximo?

E eu olho pra ele e digo:

– Vem! Vem que eu estou te esperando muito tempo, estou cheia de vontade e ideias para te viver da melhor forma possível!

Sei que ele vem vindo, meio receoso, afinal eu mandei ele embora zilhões de vezes. Ele anda me exigindo que eu não mande ele embora na minha primeira crise existencial, ou na primeira vez que todas minhas amigas ficarem solteiras…

Ele tem me mandado recados dizendo que ele não é perfeito, ele também tem defeitos, e que talvez não supere todas as minhas expectativas.

E eu olho pra ele como criança que quer colo, abro os braços e peço que ele me pegue. Me pegue e leve, mesmo com suas imperfeições, mesmo sem minhas expectativas, até porque se ele pegar no colo eu e minhas expectativas, talvez ele não me suporte o fardo, e com isso irá embora mais uma vez.

Eu olho pra ele, ou eu olhos pra “eles”, e penso que pode ser o pseudo-intelectual, o cara engraçado, ou o colega mala, tá valendo…

Mas quanto eu mais procuro, mais ele se esconde… Brinca comigo este tal de amor.

Prometi pra ele, que desta vez minha inconstância não vai estragar tudo, assim como já entrei num acordo com meu humor e ele me prometeu se comportar.

Ah! Ele também me pediu que eu me comportasse em festas, segundo ele a menina da balada pode sim ser encantadora, mas ela é tão encantadora quanto a Cinderela que à meia noite perde todo seu encanto.

Minha resposta foi:

– Ok Sr. Amor (revirando os olhos e pensando: seu chato exigente, mala e sem noção!). Até me comporto, mas que em troca em todas outras ocasiões te peço que eu possa ser eu mesma.

Há coisas simples do tipo: eu quero ser chata, não quero ser a gostosona 24 horas, quero ter defeitinhos, quero meus amigos, minha liberdade, quero ver TV até tarde nos fins de semana, quero ficar em casa de domingo com a minha família (ok, deixo tu dormir depois do almoço porque é o que os homens fazem aqui na minha casa), quero te ligar a qualquer hora, quero ficar te olhando por horas nos olhos e ter o direito à uma crise de ciúmes por mês… ok?

Sabe o que ele disse?

– Fechado mocinha… Estou indo praí! (Nossa até achei ele animado e bem humorado! E este “praí” me pareceu descolado. Ai senhor diz pra mim que ele tem barba e usa All Star!)

Agora estou aqui que nem uma pateta achando que qualquer um pode ser ele, tá meio que encontro as escondidas, cada um que chega eu pergunto: é tu?

Será que ele sabe quem sou eu?

Ah, então vou dizer, sou a menina mais sorridente desta praça, vou estar sentada no balanço, talvez eu use rosa, por que sei que irei parecer meiga. Não… não vou usar rosa, porque nem gosto de rosa. Tá! Vou usar a blusa que meu tio disse que é uma “Jaguatirica”. Não… Vai ficar estranho esta roupa na pracinha…

Tá! Não importa… vou estar sorrindo, e prometo que quando você chegar eu vou me despir, não de roupa, vou me despir de todas minhas defesas, e ficar ali, simples e sendo eu.

Fazia anos que não me sentia assim, tenho me sentido como criança no natal esperando a bicicleta, mas tomara que seja diferente, pois a bicicleta sempre era a última, e eu cansei de ser a última Sr. Amor!

Se ao menos eu tivesse perguntado com que roupa ele viria… putz… eu nunca pergunto as coisas importantes!

Olha, vem vindo gente ali….

Será que é ele?

Deise Nais

Compartilhe esse post:
Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: