Por que fechamos os olhos durante o beijo? | Me Apaixonei

Por que fechamos os olhos durante o beijo?

2005
0
Compartilhe:

Fazemos isso quase sem nos dar conta: à medida que nossos lábios se aproximam quando vamos dar um beijo na boca, nossos olhos fecham, praticamente, de forma instantânea. Mas por que fazemos isso?

Uma equipe de psicólogos do Royal Holloway College, da Universidade de Londres, acaba de dar uma resposta. E, segundo os cientistas, a chave está no cérebro.

Tarefas simultâneas

De acordo com os pesquisadores que analisaram diversas experiências sensoriais visuais e táteis, fechar os olhos permite que nosso cérebro se concentre mais na tarefa em questão. É mais difícil para nossa mente processar um sentido quando está recebendo um estímulo visual ao mesmo tempo.

“A consciência do sentido do tato depende do nível de carga perceptual em uma tarefa visual simultânea”, dizem as psicólogas cognitivas Polly Dalton e Sandra Murphy, autoras do estudo publicado na “Revista de Psicologia Experimental: Percepção Humana e Rendimento”, da Associação Estadunidense de Psicologia (APA).

Mas para chegar a essa conclusão os pesquisadores não precisaram estudar como as pessoas se beijam. Ao invés disso, foram dadas aos participantes do estudo diversas tarefas visuais que deveriam completar, enquanto os cientistas mediam seus sentidos do tato e da visão.

Recursos mentais

Os resultados mostraram que somos menos sensíveis ao tato quando nossos olhos trabalham mais. Quando beijamos e executamos ao mesmo tempo outras atividades prazerosas, como dançar ou ter uma relação sexual, queremos nos focar mais no sentido do tato do que nos outros. Por isso, faz sentido que nossas pálpebras se fechem.

“Fechar a entrada visual nos deixa mais recursos mentais disponíveis para nos concentrar em outros aspectos de nossa experiência”, diz Dalton. “Já se sabia que aumentar as demandas de uma tarefa visual poderia reduzir outros estímulos visuais e auditivos. Mas nossa investigação amplia esse enfoque para o sentido do tato”, afirma Murphy.

Esses resultados proporcionam “a primeira demonstração sólida do adormecimento por falta de atenção”, sustentam as autoras do estudo. Quando distraímos nosso cérebro com imagens, nosso tato não funciona tão bem; quanto mais estímulo visual, menos sensibilidade tátil.

Você pode experimentar da próxima vez que for beijar alguém: não desfrutará tanto da experiência com os olhos abertos.

Via SempreFamilia.com.br

Deixe seu comentário: