Os maiores inimigos do relacionamento. Saiba quais são e como evitá-los! | Me Apaixonei

Os maiores inimigos do relacionamento. Saiba quais são e como evitá-los!

2201
0
Compartilhe:
Compartilhe esse post:

Hoje em dia as vidas tornaram-se mais complexas e ficou cada vez mais difícil conciliar todas as partes da mesma, incluindo ter um relacionamento saudável e bem-sucedido. Por isso, torna-se imprescindível saber identificar alguns dos problemas mais comuns entre casais, ficar atento e delinear possíveis soluções para que se possa manter uma vida a dois de forma saudável e cheia de momentos felizes.

1- Rotina

A rotina é um fator desmotivante nos relacionamentos. Apesar de ser um ponto importante de organização e de conciliação entre as diferentes categorias da vida (trabalho, filhos, amigos, etc.), quando a rotina se instala os dias tendem a tornar-se iguais e é mais difícil manter a chama acesa quando algo se torna previsível.

Tudo isso facilita que as pessoas se aproveitem da segurança e do conforto de não terem de fazer um esforço extra, pois pensam que a relação está segura e o parceiro já está mais que conquistado.

A rotina faz parte e também é essencial, mas é fundamental saber dosear as coisas e os momentos. É fundamental que cada um não perca a sua individualidade e saiba respeitar e compreender o espaço de cada um.

O ideal é criar pequenos momentos que não tornem os dias todos iguais e não haja um desinteresse relativamente à coisas novas.

Por outro lado, é necessário fazer esforços para criar novas atividades que mantenham uma relação dinâmica, como pequenas surpresas que poderão deixar o parceiro feliz.

2- Dinheiro

O dinheiro é um dos palcos centrais de discussão entre parceiros, quer seja porque um contribui mais para as despesas do casal ou porque têm comportamentos diferentes relativamente a gastos e poupanças, o que por sua vez cria conflitos.

Deverão tentar estabelecer um plano de gestão do dinheiro que funcione para ambos, de forma a não haver oportunidades para criação de conflitos.

Uma sugestão a ter em consideração é o investimento em poupanças, de modo a terem sempre dinheiro disponível para possíveis gastos imprevistos, que muitas vezes geram fortes discussões.

3- ‘Dado adquirido’

Outro dos problemas comuns é a sensação de desvalorização perante o parceiro, visto que muitas vezes uma das partes, ou ambas, consideram o outro como garantido e não investem em manter uma relação feliz e apaixonante.

Para muitas pessoas, o relacionamento funciona como um selo de garantia de que a pessoa ficará para sempre, qualquer que sejam as suas ações.

O emprego é um dos elementos que contribui para este desinvestimento na relação devido ao cansaço que muitas vezes se alastra para a vida do casal e retira a motivação para fazer um esforço extra e manter a relação dinâmica.

Não só desistem de investir na vida de casal, como por vezes desistem de investir em si próprios e isso, consequentemente, também irá ter um impacto na vida conjunta.

É fundamental que nenhum dos parceiros entre na zona do comodismo, uma vez que esta leva ao desleixo e, por conseguinte, desinteresse do parceiro.

Exercício físico, uma alimentação e aparência saudável é meio caminho andado para ter mais energia e uma boa auto estima. Quando se sente melhor consigo, a sua boa energia irá transparecer e fará com que quem esteja ao seu redor também se sinta bem. Aliado a isto, junte os afetos, os gestos e os outros referidos acima e está feita a receita.

Nunca se esqueça que a conquista tem de ser diária!

4- Comunicação

Nem sempre a comunicação é eficaz: as mulheres pensam que não são ouvidas, os homens acham que elas falam demais, esquecimentos, más interpretações, enfim.

As discussões são criadas tendo como base o jogo de culpabilização, querendo pôr toda a responsabilidade no outro, o que por sua vez agrava a discussão. Isto muitas vezes desmotiva os casais a serem mais abertos sobre os seus pensamentos e sentimentos.

A comunicação é, sem dúvida, o elemento crucial da relação, visto que influencia todos os aspectos já mencionados. É necessário que ambos não deixem os problemas acumularem, sendo que para isso é fundamental que os exponham.

É importante contextualizar o problema, em vez de atribuir a culpa ao outro, para não entrar num jogo de acusações. O casal deve conversar sobre o assunto de cabeça fria, ou seja, evitar o confronto, ir cada um para seu lado, racionalizar e pensar sobre e falar quando os ânimos já não estão tão exaltados.

Não se esqueça… são parceiros e devem respeito um ao outro.

5- Intimidade

A vida íntima é uma área bastante importante numa relação a dois e que afeta bastante os casamentos, especialmente quando esta é inexistente. Se para os homens o sexo resolve muitas das vezes os problemas, para as mulheres é necessário um ambiente mais emocional para que as relações possam ser bem sucedidas ou mesmo apenas sucedidas.

A insegurança, falta de libido, cansaço e outros podem minar o campo sexual, mas são questões que têm solução. Os problemas têm de ser contextualizados, isto é, se forem de foro psicológico e caso seja necessário, nada como falar abertamente com o parceiro e procurar ajuda especializada.

Por outro lado, ‘acender a chama’ (veja 6 conselhos infalíveis para reacender o romance em seu relacionamento) é algo que tem de ser trabalhado, mas facilmente alcançado.

6- Ciúmes

Um dos problemas que afeta qualquer relação, quer seja o namoro ou o casamento, são os ciúmes; moderadamente poderão ser benéficos no sentido de apimentar a relação, mas também poderão ser de tal forma desgastantes e prejudiciais, que podem levar ao término da relação.

O ideal será, uma vez mais, conversar sobre o assunto. O ciúme pode ter origens diferentes e nada como tentar perceber e compreender os porquês do mesmo.

7- Infidelidade

Por fim, as traições são talvez um dos obstáculos mais difíceis de ultrapassar e que demonstra uma falta de respeito pelo parceiro, especialmente devido ao impacto que tem num dos principais alicerces de uma relação: a confiança.

De fato, manter uma relação alimentada por vários anos torna-se complicado, mas há que viver um dia de cada vez e deixar as desculpas de lado e agir: afinal um relacionamento é também algo em que se deve investir, pois só assim trará frutos.

É necessário compreender o que levou o parceiro a cometer a infidelidade e, apesar desta ser uma fase difícil, é imprescindível para resolver a questão.

Necessita perceber se o parceiro está realmente empenhado no relacionamento ou se o problema real será a falta de coragem para terminar; visto que para ultrapassar um obstáculo deste tipo é necessário o envolvimento e empenho máximo de ambos, para obter resultados e quem sabe melhorar a relação.

Via Sapo – Muststrazzera

VEJA TAMBÉM:

Você sabe qual é o fator mais importante em um relacionamento?

Compartilhe esse post:
Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: