7 questões que te ajudarão a identificar se você está em um RELACIONAMENTO ABUSIVO | Me Apaixonei

7 questões que te ajudarão a identificar se você está em um RELACIONAMENTO ABUSIVO

32
0
Compartilhe:

Mesmo que você não esteja em uma situação de abuso, você precisa ler esse artigo até o final, para que você possa ajudar um amigo ou familiar a reconhecê-lo.

Para milhões de pessoas, aceitar o abuso é algo que acontece todos os dias. As estatísticas revelam que cerca de 10 milhões de pessoas sofrem abusos físicos e emocionais todos os anos, o que equivale a uma média de 20 pessoas por minuto.

Mais de 1 em cada 3 mulheres (35,6%) e mais de 1 em 4 homens (28,5%) em todo o mundo sofreram estupro, violência física e/ou perseguição por um parceiro durante sua vida.

Abuso vem em muitas formas, incluindo emocional/psicológico, físico, financeiro, digital e sexual. Padrões abusivos podem levar ao medo, ansiedade e depressão, e podem se transformar em perseguição, assédio ou violência letal.

As estatísticas impressionantes levam a uma verdade inegável: muitas pessoas optam por permanecer em relacionamentos abusivos.

Por quê?

Talvez a resposta esteja em uma distinção muito sutil que as pessoas costumam usar para racionalizar a permanência com um parceiro abusivo: elas querem estender o perdão e a simpatia à pessoa que amam.

Se esforce para encontrar o melhor resultado possível para sua vida sabendo quando dizer “não” à personalidade de seu parceiro.

Perdão versus Abuso

É a linha entre o perdão e abuso que causa problemas.

Perdoar a outra pessoa é gentil e compassivo, e é normal querer dar a alguém que você ama o benefício da outra chance.

No entanto, dar a alguém repetidas chances de melhorar, especialmente quando seu comportamento não muda, pode lentamente se transformar em um relacionamento abusivo onde você tolera o tempo de abuso e até mesmo sem perceber.

Eu sei onde está o limite do perdão – e agora?

Eu tropecei na linha entre o perdão e o abuso muitas vezes.

Eu continuei perdoando de novo e de novo e pensando que seria melhor da próxima vez. Eu continuei dando justificativas. Fechando os olhos para o que estava bem na minha frente.

Mas não foi perdão. Foi uma desculpa.

Eu estava sendo abusada… e eu não queria ver ou admitir isso.

Estar em um relacionamento com alguém que te assusta ou machuca é muito difícil. Saiba que você não está sozinho nessa.

Responda às seguintes sete perguntas para saber se você pode estar perdoado demais a alguém (tentando se dar bem ou ignorando sentimentos feridos) ou aceitando um relacionamento abusivo (onde alguém está tirando proveito de sua natureza perdoadora).

1. Como são as relações abusivas e como isso se compara ao meu relacionamento?

Foto: Unsplash

O abuso acontece quando uma pessoa se envolve em padrões de comportamento para obter poder e controle sobre seu parceiro. Abuso vem em muitas formas, incluindo física, emocional / psicológica, financeira, digital e sexual.

Vamos considerar o abuso emocional como um exemplo.

Talvez, em algum momento do seu relacionamento, o seu parceiro tenha ficado muito bravo com você por alguma coisa e começou a gritar, te chamando de nomes horríveis e dizendo coisas ofensivas. Talvez esta seja a única vez que algo assim aconteceu, e seu parceiro ficou especialmente chateado com essa questão, e depois se desculpou e nunca mais agiu dessa forma. Nessa situação, pode ser apropriado perdoar o seu parceiro.

Se situações como estas ocorrem regularmente, especialmente se o seu parceiro nunca se desculpa, não vê nada de errado com o seu comportamento, fica irritado com coisas que não são culpa sua, ou diz coisas que te magoam ou assustam, esse é um padrão de comportamento destinado a controlar seu bem-estar emocional – abuso emocional.

Tente escrever exatamente o que aconteceu na sua situação, um momento no tempo que foi particularmente intenso. Não escreva quaisquer razões para “por quê”, apenas anote os fatos. Ele fez isso, eu fiz isso, aconteceu x, aconteceu y.

Em seguida, deixe descansar por um dia ou dois, adicionando a ele conforme necessário. Recue e releia o que aconteceu como se fosse outra pessoa. Parece razoável? Você agiria da maneira que a outra pessoa agiu em relação a você? Por que sim ou por que não? Que conselho você daria a outra pessoa em seu papel?

2. Como posso saber quando devo perdoar por uma peculiaridade de personalidade ou se estou sendo vítima de abuso?

A chave para responder a essa pergunta é observar o comportamento e a personalidade de seu parceiro ao longo do tempo.

O abuso acontece regular e sistematicamente. Não precisa ser diário, mas o abuso é um padrão de comportamento: semanal, a cada dois dias, quinzenal, mensal ou qualquer período de tempo que você perceba.

Isso também é verdade quando se trata de personalidade. Um incidente comportamental particularmente ruim provavelmente não é abusivo, mas se seu parceiro está se envolvendo repetidamente em comportamento controlador, ofensivo ou ameaçador, isso é um alerta vermelho!

3. Meu parceiro merece meu perdão?

Foto: https://unsplash.com/photos/akT1bnnuMMk

Preste atenção em como você se sente quando ocorre o comportamento de seu parceiro. Você pensa: “Ah não, de novo?” Você tenta racionalizar o comportamento da pessoa?

Isso pode significar que você tem um relacionamento abusivo em suas mãos.

Uma maneira de saber se você está em um relacionamento abusivo envolve medo. Alguém que depende repetidamente de medo e insegurança para manipular outras pessoas é provavelmente abusivo. Atacar tem a intenção de mostrar poder e instilar medo na outra pessoa para torná-la submissa.

O abuso é mais do que apenas raiva, mas se seu parceiro reage à raiva de maneira perigosa ou prejudicial, ele precisa se controlar. Isso não é sua responsabilidade, nem você deve suportar o impacto de sua reação.

4. O meu parceiro muda permanentemente o seu comportamento depois de eu perdoar?

Se esforçar para impedir comportamentos abusivos pode ser um sinal de que seu parceiro leva a sério a mudança.

No entanto, isso poderia ser simplesmente uma maneira do agressor te sugar de volta ao relacionamento. Talvez ele não tenha uma motivação real para parar seu comportamento e mentiu sobre a disposição de procurar ajuda. Talvez seu perdão involuntariamente defina seu agressor para tirar vantagem de você.

Às vezes, quando você tenta manter um abusador responsável pela mudança, ele usa a cautela para desviar sua atenção e atrasar sua saída do relacionamento.

Ele pode tentar te elogiar abertamente com elogios e presentes para te distrair do comportamento abusivo. Fique atento na linguagem de abuso e narcisismo. Um narcisista pode parecer que tem seu melhor interesse no coração, mas, depois de uma análise mais profunda, o oposto vem à tona.

5. Com que frequência eu escuto “sinto muito” do meu parceiro?

Você pode ouvir a frase “Sinto muito” com frequência de um abusador, e essa pessoa raramente oferece uma explicação além de “estou de mau humor”, ou “não dormi bem essa noite” ou “hoje meu dia foi horrível”…

Perdoe seu parceiro se você vir uma mudança real após o pedido de desculpas. Se você receber uma série interminável de desculpas sem qualquer mudança significativa, você pode estar sofrendo abuso. Seu perdão não deve ser ilimitado e sua paciência também não.

6. Como o abuso acontece em um relacionamento?

Os abusadores geralmente prestam atenção em sua vítima inicialmente, e a vítima, sem saber, responde em espécie porque esse tipo de atenção é boa. Depois que eles se comportam de forma abusiva, o abusador pode voltar a esse comportamento para que a vítima conceda perdão. Abusadores e vítimas repetem uma dança através desta linha entre perdão e abuso uma e outra vez até que alguém ceda.

O perdão que você dá a alguém inicialmente pode parecer a coisa certa a fazer.

Infelizmente, o abusador se aproveita desse perdão para continuar o padrão de abuso. Com muita frequência, os participantes não reconhecem a mudança dinâmica antes que alguém se machuque física ou emocionalmente.

7. O meu relacionamento parece unilateral com muito perdão mas sem qualquer retorno?

Ninguém é perfeito e, às vezes, você merece algum perdão pelos erros que cometeu em seu relacionamento. Como o seu parceiro reage quando você faz algo errado?

Relacionamentos saudáveis ​​envolvem um dar e receber entre duas pessoas que se respeitam. Entregar-se sinceramente a outra pessoa sem o retorno consistente desses mesmos sentimentos pode indicar um relacionamento abusivo.

Se o seu parceiro negligencia as suas necessidades enquanto pede atenção para as suas, isso pode ser um enorme sinal de aviso de abuso.

Ao perdoar, você deve esperar que ele retribua a esse perdão de duas maneiras. Primeiro, a pessoa não repete seu mau comportamento. E segundo, seu parceiro também te perdoa quando enfrenta uma situação semelhante.

O que fazer para conseguir balancear o perdão e o abuso?

Faça um balanço da sua situação respondendo detalhadamente as perguntas acima. Continue aprendendo sobre dinâmicas abusivas. Crie um plano de segurança, se você optar por permanecer ou deixar seu relacionamento. Encontre maneiras de se sustentar emocionalmente. Pense no quanto conceder perdão ao seu parceiro pode não fazer mais sentido para você.

Se você puder conversar com alguém e se abrir sobre o que está acontecendo em seu relacionamento, faça isso.

SE O ABUSADOR ESTIVER TE AFETANDO FISICAMENTE, DENUNCIE O ABUSO! LIGUE 190

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: