Você transformou meu inverno em verão | Me Apaixonei

Você transformou meu inverno em verão

201
0
Compartilhe:

Muita gente tem dificuldade em reconhecer as próprias fraquezas, ainda que num relacionamento seja importante se aceitar diante do outro como alguém que tem defeitos. Afinal, o apoio é absolutamente necessário para qualquer pessoa. E é justamente nos momentos difíceis que a pessoa precisa de um ombro confiável e carinhoso.

As paredes ao meu redor pareciam feito de gelo, resistente, azul e eterno. A estrutura do inverno e da neve que corrompiam o outono cheio de dourado e meu coração.

Tentava quebrar a monotonia, descosturar as barreiras dos fios de cobre de mais uma relação sem calor. Algo que eu mesma dei um fim, por não ser amada.

Um dia eu seria realmente amada por alguém?

Eu buscava cores, quando apenas sentia o cinza. Olhava para o céu buscando o azul, mas via apenas nuvens.

Era outono, mas parecia que havia cristais de gelo formigando minha pele, gelando com o sabor do fim.

Conhecer você foi um acaso. Não sei se é pertinente colocar toda a minha fé em algo que as pessoas chamam de destino e, mesmo se fosse, talvez não estivesse pronta para admitir.

Sei apenas que, conforme iria conhecendo, os dias começaram a se tornar menos frios. Não que ainda não sentisse o gelo. Não que não colocasse um casaco como se o mundo fosse feito de flocos de neve como o vazio que sentia. Não que não colocasse luvas, pois ainda temia me entrelaçar no calor de suas mãos.

Mas começava sentir.

Começava a observar os primeiros raios de sol sorrirem por trás das nuvens. A sentir o ar esbaforido da minha fala arrebentando meus lábios com as primeiras palavras casuais. A aproveitar a afabilidade de sua fala sobre tons mundanos e frases efêmeras que ressoavam novamente sobre minha mente ao longo da semana.

Eu sentia a neve derretendo quando caminhávamos um do lado do outro. Como se a manhã flutuasse quando estava perto de você. Não precisava de cachecóis quando seu braço envolvia meu pescoço. Não temia a geada, pois averiguava que ainda existia esperança.

E mesmo quando outono se despediu e o inverno entrou como um convidado inesperado em uma festa exclusiva, não conseguia enxergar nada que não fosse verão. O verão que lembrava água salgada como o sabor oceânico do seu beijo. O verão que você se sentia sempre aquecido, porque via em você o meu sol. O verão que me lembrava o azul dos seus olhos contemplando o chocolate dos meus.

O verão que lembrava o calor do amor, mesmo que soubesse que a estação lá fora era o inverno.

Não existe frio quando se está apaixonada.

E se é verdadeiramente amada.

Vanessa Silvana

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: