A gente se apaixonou... e já era | Me Apaixonei

A gente se apaixonou… e já era

2953
0
Compartilhe:
Compartilhe esse post:

Não foi amor à primeira vista.

Eu nunca imaginaria que seria você (a pessoa que entrou, sentou-se ao meu lado e me perguntou alguma coisa qualquer) quem teria as chaves do meu coração a partir daquele momento. Que se tornaria tão importante para mim, viveria tantas coisas bonitas ao meu lado e faria parte da minha história, assim como você faz.

As coisas foram acontecendo e, quando eu vi, já era.

Já era você que eu escolhia, mesmo inconscientemente, como o motivo dos muitos e muitos sorrisos que viriam. Eu não estava num dia bom, nem sei se sorri para você naquele dia. Mas é fato que, depois, você foi entrando na minha vida e os sorrisos foram aparecendo e se multiplicando.

Já era previsível: a gente daria muito, muito certo.

Já era certo que você me mostraria como pode ser bonito deixar florescer os melhores sentimentos dentro da gente. Dali em diante, eu sentiria muitas coisas que jamais havia sentido, entenderia do que é feita uma relação de verdade, com companheirismo, admiração mútua, sinceridade e todas as coisas legais que acontecem quando estamos juntos.

Já era bom desde o princípio – e só melhoraria. 

Já era a hora de começar a enxergar o amor com outros olhos, entender do que ele se tratava em todas as suas verdades, encarar isso como uma realidade a ser vivida e me permitir aproveitá-la de braços abertos, sem medo.

Já era tempo de abrir as portas para algo tão bonito, compartilhado com alguém que me complementaria, me transbordaria e faria com que todos os momentos lindos se tornassem tão naturais como ir à cozinha beber um copo d’água.

Já era aquela pessoa que não enxergava ninguém no mundo como par e que, quando tentava, sempre topava de frente com a parede, achando que não tinha vocação nenhuma para ser a outra metade da laranja de alguém.

Já era tudo aquilo que eu imaginava, pensava e tinha guardado nas gavetas mais escondidas dos meus pensamentos. Aquilo tudo era passado e, agora, como num sopro do destino, eu estava na frente de alguém real, que me amava de forma autêntica e genuína.

A gente se apaixonou para valer e…. já era. No sentido mais bonito da expressão, como quem acaba de escrever este texto e corre para o aconchego de um abraço bom, com mil risadas e carinhos.

Depois dos Quinze

Compartilhe esse post:
Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: