11 situações comuns em relacionamentos pelas quais você não precisa se preocupar | Me Apaixonei

11 situações comuns em relacionamentos pelas quais você não precisa se preocupar

351
0
Compartilhe:

O ser humano aprendeu a lidar com a tecnologia de hoje em dia e com novas inovações, mas na hora de lidar com um problema no relacionamento ele continua aplicando velhas regras. Por exemplo, há alguns assuntos que, dizem, é melhor nem abordar.

Queremos mostrar como é difícil a vida dos casais que guardam segredos mutuamente. Muitos assuntos tidos como “tabus” vão contra os princípios de um relacionamento saudável. Mas com este post, você irá aprender a investir no crescimento de sua vida a dois:

1- Saúde

Não queremos que você vire um hipocondríaco, mas também fingir ser imortal não é nada legal. Deixe que a outra pessoa cuide de você. Afinal de contas, vocês fazem parte da mesma equipe, e os jogadores sempre ajudam uns aos outros.

2. Coisas íntimas

É claro que não podemos resolver os problemas dos quais não temos consciência. Ainda assim, há muitos casias que esperam que questões da vida pessoal desapareçam sozinhos. Não, isso não vai acontecer. Então, deixe a timidez de lado e permita-se conversar sobre qualquer coisa que esteja incomodando.

3. Seus hábitos engraçados e fraquezas

Todos temos nossos hábitos. Algumas pessoas adoram dançar funk. Outras amam ler quadrinhos, brincar com Lego ou ouvir as músicas dos Backstreet Boys. E seu parceiro ou parceira também tem suas fraquezasVocê já parou para pensar que os hábitos “estranhos” de vocês podem coincidir?

4. Indiferença em relação às crianças

Essa história de que todo mundo gosta de viver rodeado por bebês é um mito. Você tem todo o direito de adiar o desejo de ter filhos até que chegue o momento que considera oportuno. O importante é conversar sobre o assunto com o companheiro ou companheira no tempo certo.

5. Problemas financeiros

“Nosso orçamento é insuficiente“ e ”Não compre bobagens”: muita gente tem pena de dizer coisas assim. Tudo para não parecer avarento nem dar espaço para reprovações. O orçamento familiar é um assunto muito sério, mas é melhor escolher bem as palavras do que esperar chegar a um ponto crítico.

6. Erros e equívocos da outra pessoa

Não é legal ficar “educando” a outra pessoa o tempo todo. Mas também você não deve ir acumulando desgostos quando não está satisfeito com o comportamento do parceiro ou parceira. É bom lembrar que um diálogo construtivo pode ajudar a resolver o problema de maneira pacífica.

7. Direito de ficar sozinho

Às vezes, todos queremos ter um momento “avestruz“: enfiar a cabeça na areia para que nada nos incomode. ”Quero descansar do mundo” é bem diferente de “não te amo mais”.

8. Problemas pessoais

É claro que ninguém fica impressionado ao ouvir pela décima vez seu diálogo com um vendedor grosseiro. Só que ficar calado só piora o problema. Há uma linha muito tênue entre esconder os motivos de preocupação e o desejo de não incomodar ninguém com seus assuntos.

9. Pais

Conseguir chegar a um acordo quando o assunto é a relação com os pais do seu parceiro ou parceira é algo que você sempre precisará fazer. Mas não é bacana quando os pais do outro querem controlar sua vida. Você sente uma influência negativa da parte deles? Não deixe o momento passar e converse com a pessoa que está ao seu lado. Lembre que vocês criaram uma nova família, não um clã familiar.

10. Planos para o futuro

Não se deixe guiar pelo roteiro “correto” de vida se ele for contra os seus sonhos. Do contrário, todos ao seu redor sairão magoadosQuer fazer mudanças radicais? Compartilhe suas ideias com o parceiro ou parceira: talvez o outro também deseje algo e não se atreva a lhe dizer. Assim, vocês poderão encontrar uma opção que seja conveniente para os dois.

11. Complexos com a aparência física

Uma relação saudável e ter requisitos rígidos em relação à aparência física não são coisas compatíveis. Claro que todo mundo gosta de traços faciais atraentes e um corpo bonito. Mas pense: você não ama a pessoa só por ela ter belos olhos, não é mesmo? Então por que achar que a outra pessoa só avalia você pela “capa”?

Mesmo assim, é melhor não tocar em alguns assuntos:

  • Comparar o parceiro ou parceira com outra pessoa. Esqueça de frases como “ele/ela faz assim, mas você…“. E muito menos ”você está se comportando como ele/ela“.
  • Os pontos fracos da outra pessoa. Todo mundo pode ter algumas preocupações que prefere não compartilhar. Não tente levá-la ao fundo de suas tragédias pessoais.
  • As fantasias sobre o assunto “como o parceiro ou parceira dos meus sonhos deve ser”. Conversas assim só semeiam complexos e não são nada positivas.
  • Os detalhes de seu relacionamento anterior. O que aconteceu, aconteceu. Não permita que suas histórias anteriores entrem na nova.
  • Crítica dos pais/amigos do casal. A opinião deles pode mudar, mas os comentários negativos serão lembrados por muito tempo.

Veja também:

Você sabia? O segredo para um Casamento Saudável não é o sexo!

Fonte: incrivel.club

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: