Vem cá e me diga que vai ficar tudo bem

Eu tento voltar minha atenção para outras coisas que, de preferência, não envolvam romance. Que não me mostrem o amor. Que não me lembrem você. Se eu ligo a Netflix, procuro filmes que não tenham nenhum tipo de sentimento fofinho envolvido. Qualquer um deles, eu bem sei, me faria lembrar de tudo que temos, ou, bem, tivemos. Sei lá. Será que já devo usar os verbos no passado? Mas o fato é que, voltando para as distrações, nem o mais simples dos longas, para mim, está descendo. Eles param na garganta, tipo inflamação de gripe quando chega pra ficar. Até “Ratatouille”, com o ratinho … Continue lendo Vem cá e me diga que vai ficar tudo bem