Sensualidade, Sexo e Intimidade: Por que esses assuntos são um Tabu na Vida de Tantos Casais? | Me Apaixonei

Sensualidade, Sexo e Intimidade: Por que esses assuntos são um Tabu na Vida de Tantos Casais?

152
0
Compartilhe:

Muitos casais se sentem constrangidos quando tocamos no assunto “Sensualidade, Sexo e Intimidade” no relacionamento.

Vários casais relatam que só sentiram desejo sexual nos estágios da Lua de Mel e/ou após 1 anos de casamento, e que após esse período eles lutam para sentir desejo sexual e excitação.

Antes de nos aprofundarmos nas causas desse problema, eu gostaria de elaborar minhas definições de “Sensualidade, Sexo e Intimidade” para que você entenda ao que estou me referindo.

Quando eu digo “sensualidade” estou me referindo ao desejo e excitação. Isso pode incluir algumas brincadeiras e se permitir ter a mente aberta durante o sexo, ao invés de ficar preso no sexo tradicional.

A sensualidade exige que você saiba do que gosta sexualmente ou pelo menos esteja aberto(a) a explorar; requer expressão sexual e confiança. A sensualidade nem sempre coincide com emoções ou amor, mas pode.

Na verdade, muitas vezes vemos a sensualidade como um oposto do amor, que é aí que começa o problema.

Agora, quando me refiro a “intimidade” neste artigo, estou me referindo à proximidade emocional. 

Cada um experimenta intimidade de maneira diferente. Talvez você se sinta emocionalmente perto do seu parceiro quando vocês conversam sobre seus medos, sonhos e inseguranças.

Talvez você se sinta emocionalmente próximo do seu parceiro quando teve que confiar nele(a) e ele(a) te apoiou; ou talvez você se sinta emocionalmente perto dele(a) quando ele(a) toca de forma não sexual, como um abraço, um carinho etc.

Intimidade não significa sexo, embora possa ser uma experiência durante o sexo.

É comum que algumas pessoas descrevam a sensualidade como “algo pornográfico”. Quase como uma saída para pessoas que são apenas sexuais para experimentar uma com a outra apenas com o propósito de excitação e orgasmo.

Muitas pessoas lutam para trazer esse conceito e nível de desejo e excitação para o quarto com seu parceiro, porque têm medo de “desrespeitá-lo(a)” ou medo de se expressar de uma maneira que leve a um julgamento.

Mais uma vez, a sensualidade e a intimidade podem ser um desafio quando o assunto é o sexo.

Então, por que isso acontece?

Como é que você pode se sentir tão emocionalmente conectado(a) ao seu parceiro, mas quando o assunto é sensualidade você dá um passo para trás?

Ou então… como é que você pode se sentir tão sexualmente conectado(a) com seu parceiro, mas lutar para se sentir emocionalmente seguro(a)?

Como é que um desses não se traduz automaticamente para o outro?

Na minha opinião profissional, a dificuldade em misturar sensualidade e intimidade é um dilema muito comum que pode ser causado por 12 fatores:

1: Você parou de nutrir o componente criativo e sexual de seu relacionamento porque prioriza outras coisas (como trabalho, REDES SOCIAIS, vida doméstica, filhos etc.).

2: Você se convenceu de que o “estágio da lua de mel” de seu relacionamento já acabou faz tempo e nunca retornará ou terá o mesmo nível de intensidade. Você está confortável em ser um(a) bom(a) companheiro(a) e o sexo quente foi apenas uma fase.

3. Você está inconsciente ou conscientemente com medo de ser sensual.

4. Você não sabe como ser sexualmente atraente e sensual; você não tem ideia de quais são seus desejos sexuais e só de pensar nisso te deixa tenso(a).

5. Você faz sexo principalmente para satisfazer seu parceiro e sentir-se amado(a) por ele(a), mas não sente orgasmo ou prazer algum.

6. Você não sabe como iniciar conversas íntimas sobre sexo com seu parceiro.

7. Você não tem autoconfiança.

8. Você está sobrecarregado(a) e/ou estressado(a) em sua vida pessoal.

9. Você e seu parceiro não estão se conectando de uma maneira emocionalmente íntima, e/ou você está muito conectado emocionalmente para não dar espaço para expandir a intimidade física.

10. Você luta para deixar seu parceiro emocionalmente satisfeito.

11. Você luta pela confiança, deixando de lado o controle.

12. Você nunca experimentou sensualidade e proximidade emocional com seu parceiro e não tem ideia de como isso seria.

É claro que essas não são as únicas causas que afetam seu relacionamento, mas aqui está um bom ponto de partida.

Se você se encontrar relacionado a qualquer um desses pontos, com certeza está se fazendo essa pergunta agora mesmo: “E agora, o que eu posso fazer para mudar esse cenário?”

Bem, para começar, por favor, respire fundo e gentilmente assegure-se de que nada está errado com você!

Misturar a sensualidade sexual e a intimidade emocional pode ser um desafio para a maioria de nós, simplesmente porque o sexo e as emoções são complexos. É difícil expor todas as nossas partes vulneráveis a uma pessoa. Pode ser assustador!

Comece se fazendo as seguintes perguntas:

1- O que o sexo representa para mim?

2- O que a intimidade emocional representa para mim?

3- O que eu aprendi sobre sexo nas diferentes fases da minha vida? (Infância, adolescência, vida universitária, parceiros amorosos, etc).

4- De onde vieram essas mensagens? (Comunidade, religião, pais, parceiros, colegas, internet?)

5- Quão autênticas são as minhas próprias crenças sexuais?

6- Como é ser “sensual”? Suas emoções negativas estão associadas a isso?

7- O que significa ser “emocionalmente íntimo”? Suas emoções negativas estão associadas a isso?

8- Onde eu costumo ir (mentalmente) durante o sexo? Estou presente, estou preso em minhas inseguranças e/ou pensamentos? Por quê?

9- Eu tenho um pré-conceito sobre o sexo porque eu suponho que meu parceiro precisa ou quer algo de mim? Se sim, como isso pode impactar negativamente minha capacidade de ser autêntico(a) sexualmente, comigo e com meu parceiro?

10- Eu sei o que eu gosto no sexo? Se sim, eu tenho algum sentimento negativo em relação a representá-los e/ou expressá-los?

11- Quais são minhas inseguranças ou medos em relação ao sexo?

12- Se a fase de lua de mel sexual do meu relacionamento mudou, posso identificar o por quê?

13- Eu me sinto emocionalmente íntimo(a) com o meu parceiro quando estamos fazendo sexo? Por que sim ou por que não?

14- Liste todas as expectativas sexuais que você tem de si mesmo e do seu relacionamento. Quantos destes te causam ansiedade e/ou evitação?

15- O sexo me deixa desconfortável de alguma forma? Se sim, como?

Uma vez que você comece a se conhecer melhor, você pode ter mais discernimento quanto as barreias pessoais que você pode ter e em que direção você pode ir para começar a explorar a sensualidade e a intimidade em seu relacionamento.

Em última análise, o que isso tudo significa, independentemente de suas próprias inseguranças pessoais, medos e / ou crenças, é vulnerabilidade.

Eu freqüentemente discuto vulnerabilidade em meus artigos, porque é o núcleo de muitos dos nossos comportamentos.

Inconscientemente nos motiva a afastar as pessoas ou experiências com medo de expor isso. A vulnerabilidade também tem o potencial de nos apoiar de maneiras que nos ajudam a nos sentir extremamente seguros e protegidos, uma vez que os expomos e encontramos aceitação e cuidado.

Unir intimidade e sensualidade é pode ser complicado, mas de fato requer vulnerabilidade, porque cada área requer abertura.

Sem abertura, não podemos ser vulneráveis.

Sem vulnerabilidade, não podemos explorar o que gostamos sexualmente para sermos sensuais.

Sem vulnerabilidade, não podemos explorar nossas emoções e nos conectar intimamente com nosso parceiro.

Então, o que podemos começar a fazer é estarmos mais abertos e conscientes em relação às nossas inseguranças, suposições e expectativas de nós mesmos e de nosso parceiro.

Espero ter te ajudado! Conte comigo. Compartilhe esse post com seu amor e deixe seu comentário abaixo!  🙂

Veja também:

Como Ter Hábitos Saudáveis Para Ter Sucesso Em Seu Relacionamento!

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: