Eu quero deixá-lo ir, mas meu coração não me deixa | Me Apaixonei

Eu quero deixá-lo ir, mas meu coração não me deixa

35
0
Compartilhe:

Eu não consigo dormir porque estou a menos de dezesseis quilômetros de onde ele está e isso está me deixando louca.

Ok, talvez seja o café…

Ainda assim, tudo em que consigo pensar enquanto estou aqui acordada na escuridão de um quarto é que ele está tão perto e tão impossivelmente distante.

O que eu faço?

Eu digo a mim mesma uma e outra vez para parar todo o contato, para cortá-lo de vez, para esquecer que ele existe. Esse traumatismo cardíaco já dura quase um ano e isso é tempo demais. Deveria ter terminado no dia em que ele me beijou, entrou em pânico e me disse que só queria ser meu amigo. Provavelmente nunca deveria ter começado.

E, no entanto, não importa o que eu faça, não importa o quanto eu tente fazer com que seja outra pessoa, é sempre ele. Eu odeio a raiz do meu ser. Eu me odeio pela minha fraqueza e ele por sua duplicidade de conhecimento. Eu odeio que eu sempre volte de alguma forma. Eu odeio que, quando se trata dele, eu perco todo o senso de racionalidade e me apego a esperanças ridículas e infundadas.

O amor me deixa incrivelmente idiota.

Eu preciso aceitar a verdade. O tempo está me dando um tapa na cara e ainda assim eu aceito isso.

Eu nunca fui boa em deixar de lado o que eu quero.

Então, novamente, eu não quero amá-lo.

Eu quero muito deixá-lo ir, encontrar amor com alguém capaz de me amar de volta.

Eu quero a minha pessoa e eu quero ele agora, porque meu coração está cansado de se deparar com alguém tão distante.

Eu peço a Deus para me guiar, para me ajudar a ver claramente, para me mostrar quem eu preciso e me dar o que eu procuro.

Eu imploro o tempo todo. Não está funcionando.

Esses pequenos gostos dele tornam tudo pior. Eu não posso conhecê-lo e não posso esquecê-lo. É como perder lentamente a minha sanidade.

Por favor. Apenas me deixe dormir. Isso não tem fim.

Hospedagem de Sites e Blogs

Deixe seu comentário: