Ainda é ele né? | Me Apaixonei

Ainda é ele né?

965
0
Compartilhe:

 

Quando vocês decidiram terminar, você fez questão de dizer que era um alívio. Teria sua vida de volta, sua liberdade, noitadas com as amigas, bebedeiras, baladas, bares, viagens, novas pessoas e novas bocas para beijar. Depois de tanto tempo vivendo a mesma vida a dois, esse término seria o gás que faltava para sua vida. E você cumpriu exatamente aquilo que planejou.

Dois dias depois, lá estava você. Toda produzida, com sua roupa nova, batom e um salto maravilhoso. Cabelos escovados e uma maquiagem de cair o queixo. Por onde passava, você chamava a maior atenção. Com os olhares voltados para você, pra quê pensar nele? Mas você ainda pensou. Pensou que ele estava perdendo uma pessoa incrível, um mulherão de respeito. Sua torcida era encontrar os amigos dele e depois eles comentarem: “NOSSA, SUA EX ESTAVA ARRASANDO NA BALADA! ESTAVA LINDA” e ouvindo isso, ele ficaria arrependido. Ou até mesmo, encontrar o próprio. E com os próprios olhos, ele conferir sua volta por cima. Minto que esse era o seu desejo?

Durante esses meses, teve algum dia que você ficou sem beber? Não. E não foi para afogar as mágoas, é porque a vida de solteira exige que você beba e aproveite todos os dias como se fossem fins de semana. Falando em fins de semana, você vai para a balada em todos. Diz que é para aproveitar o que a solterice está te proporcionando e para aumentar sua agenda do celular. Quantos caras diferentes né? Diversas profissões e nomes. Quase um amor da sua vida por fim de semana. E engraçado que você compara todos com ele. O mesmo discurso que cada um que você conhece é melhor do que seu ex. Isso tudo porque ele não faz mais parte da sua vida e que você nem sente falta dele. Você repete todos os dias isso. Assim como você desfila um sorriso no rosto, demonstrando para o mundo todo que o término só lhe fez bem. E quando te perguntam se você sente falta da vida a dois comendo lanche, bebendo cerveja na casa dele, dormir de conchinha, ouvindo ele reclamar que o time perdeu e esperando ele voltar do futebol, você responde de pronto: “VIDINHA SEM GRAÇA! EU TÔ MUITO MELHOR ASSIM! VIDA DE CASADA PRA QUÊ?” Parabéns, quanto desapego. Aquele dia que você soube que ele estava com outra, foi muito hilário. Porque você riu dizendo que a menina era horrorosa e você nem tinha a visto. Que que tem ele beijar outra né? E ele foi atrás de você esses dias. Você deu risada, disse que ele era patético e rendeu boas gargalhadas com suas amigas disso. E mais, era uma noite gelada. Burro demais bater na sua porta. E você nem pensa em voltar né? Imagina! Trocar todo esse paraíso?

Agora vamos parar de se enganar? Você ainda o ama. Ainda é ele né? Admite. Não tenta mentir para si mesma, nem para o seu coração. Não adianta agora olhar para o celular, ver a quantidade de contatinhos que você adquiriu nesses meses sem ele e afirmar que está tudo certo com sua vida baladeira. O seu olhar já entrega o que você insiste em não admitir. É como se o nome dele fosse um desfibrilador para o seu coração. Admite que você chega em casa, abraça seu travesseiro e chora sentindo a falta dele. Admite que quando você vê que o time dele está jogando, você torce para ganhar, porque sabe que ele vai ficar feliz. Admite que quando soube que ele estava com outra, você morreu de ciúmes e queria ser ela. Admite que quando chega o fim de semana, você queria estar quietinha dentro de casa com ele. Admite que quando você vê um casal na rua, você lembra até das brigas de vocês dois que eram um show à parte, mas que no final ficava tudo bem. Admite que você bebe todos os dias para tentar afogar o que está apertando no seu coração. Admite que seu primeiro pensamento é ele e o último também. Admite que quando ele bateu na porta da sua casa às duas da manhã, arrependido, você sorriu. E morreu de dó de ver ele no frio. Queria correr, abraçar ele, esquentar e acolher. Admite que o número dele ainda é o seu preferido.

Menina, ele ainda faz morada aí. Pra quê todo esse orgulho? Ele errou, eu sei. Mas se você ainda sente falta dele, do cheiro, do beijo, do abraço, do corpo e da vida com ele, pra quê brigar consigo mesma? Essa vida que você vem levando é só uma válvula de escape. Está tentando se enganar 24 horas por dia. Você está beijando as bocas erradas e lembrando da boca certa. Fica aí com o coração apertado quando vê uma mensagem dele. Entra nas redes sociais para ver o que se passa na vida dele. Por que ficar sofrendo assim? Por que você ainda pensa nos outros? No pensamento alheio? Ainda é ele e sempre vai ser ele. Não importa se é sexta-feira, se é segunda-feira, você está só adiando o que seu orgulho já fez questão de atrasar tanto. Pisa no orgulho, coloca seu coração na garupa e vai buscar sua felicidade. Que por sinal, o caminho é a casa dele. 

Deixe seu comentário: