9 coisas que você deve se atentar caso namore uma pessoa com ansiedade | Me Apaixonei

9 coisas que você deve se atentar caso namore uma pessoa com ansiedade

9883
1
Compartilhe:

A ansiedade é desafio, não é mesmo? Não apenas para a pessoa que está passando por isso, mas também para você – que é a pessoa que está ao lado de quem está sofrendo.

É emocionalmente desgastante para ambos os lados e na maior parte das vezes também é fisicamente exigente.

Muitas vezes os planos devem ser alterados para acomodar a ansiedade. Algumas situações devem ser evitadas às vezes. As necessidades emocionais podem mudar diariamente. Há muito o que se fazer e pode ser um pouco difícil entender tudo isso.

Compreendemos que é confuso na maioria das vezes, por isso trouxemos hoje 9 coisas que você deve se atentar se você estiver namorando uma pessoa com ansiedade:

1- Ele(a) é mais do que apenas uma pessoa ansiosa

Ninguém gosta de ser definido por um atributo de si mesmo. Se você realmente quer apoiar alguém com ansiedade, lembre-o(a) de que você aprecia a pessoa que ele(a) é independente se tem ansiedade ou não. Reconheça que ele(a) é bem mais do que uma pessoa que está enfrentando esse tipo de circunstância.

Ele(a) é um ser humano com todas as complexidades e qualidade que todos os outros têm. Por favor, lembre-se disso.

2- Ele(a) pode se cansar mais facilmente que você

A ansiedade é cansativa. Parece que as únicas pessoas que entendem o quão cansativo é, são aquelas que sofrem ou já sofreram de ansiedade. A ansiedade faz com que as pessoas vivam em estados hipertensos. Eles estão sempre em alertas, sua mente raramente relaxa e seu corpo está sempre pronto para lutar ou fugir.

Com a hipertensão vem a fadiga. Situações que pessoas que não tem ansiedade podem fazer naturalmente, é muito mais difícil para quem sofre com esse problema.

Você já teve uma semana de trabalho estressante, onde todos os dias você acordou pensando “preciso tirar umas férias o mais rápido possível…”? Uma pessoa ansiosa sofre com isso todos os dias. Tudo é muito cansativo.

Lembre-se disso na próxima vez que você falar para uma pessoa com ansiedade que ela é preguiçosa e precisa ser mais produtiva.

3- Ele(a) pode ficar sobrecarregado(a) com facilidade

Assim como o estado hipertenso anteriormente citado, as pessoas com ansiedade tendem a se sobrecarregar de suas tarefas mais facilmente. Eles estão conscientes de tudo o que acontece em torno deles. Cada barulho, cada ação, cada cheiro, cada luz, cada pessoa, cada objeto.

Para uma pessoa que vive em estado de alerta, uma situação que não parece tão esmagadora (por exemplo, várias pessoas falando em uma sala ao mesmo tempo) pode fazer sua cabeça explodir.

4. Ele(a) tem a consciência de que muitas vezes sua ansiedade é irracional

Estar ciente da irracionalidade não pára os pensamentos de ansiedade. Isso não impede o pensamento de centenas de diferentes cenários que passam por sua cabeça a todo momento. Se fosse tão fácil como dizer “tudo bem, isso é irracional – não se preocupe com isso”, a maioria dos que vivem com ansiedade não teriam mais problemas com isso.

Uma das piores coisas da ansiedade, é saber que ela é irracional. Ela vem quando você menos espera. E você ficar falando que é irracional não vai ajudar – ele(a) já sabe disso.

O que ele(a) precisa é da sua compaixão, compreensão e apoio – muito raramente ele(a) precisa de conselhos sobre quão irracional e sem sentido sua ansiedade é (até porque isso nem chega a ser um conselho).

5. Ele(a) pode te falar como está se sentindo (você só precisa realmente ouvir)

Ter ansiedade não significa que ele(a) é incapaz de se expressar ou comunicar. Ele(a) vai se abrir com você, basta você tirar um tempo para saber como se sente.

Então, da próxima vez que você achar que ele(a) é incapaz de falar por si só, fica queto(a) e dê a ele(a) a oportunidade de expressar o que está sentindo.

6- Ele(a) não precisa de alguém constantemente perguntando “você está bem?”

Quando você ver que ele(a) está passando por um momento de ansiedade, faça o favor de não perguntar “você está bem?”. Você já sabe a resposta.

Seu coração está batendo À 200 km/h, suas mãos parecem uma cachoeira, seu peito está apertado, seus ombros estão vibrando com toda adrenalina que está passando pelo seu corpo e ainda você chega e pergunta “o que você tem? tá tudo bem?”. É de lascar né?!

Use os exemplos à seguir:

  • “Amor, preste atenção na sua respiração”
  • “Conte quantas vezes você respirou em 5 minutos”
  • “Você gostaria que eu te levasse a um lugar mais silencioso/calmo/seguro?”
  • “Estou aqui se você precisar de mim”
  • “Você está tendo uma crise de ansiedade, mas isso não vai ser eterno. Você já passou disso antes, você passará novamente e eu estou aqui com você”

Mas muito mais importante do que falar isso, se ele(a) te disse que quer ficar sozinho, obedeça! Ele(a) é experiente no tratamento da ansiedade; Deixe-o(a) superar do jeito que quiser.

7- Ele(a) vai te agradecer por tudo que você faz por ele(a)

A ansiedade é muito difícil para todos os envolvidos, o que significa que para você também. Ele(a) entende isso, ele(a) entende sua irracionalidade; Ele(a) entende e sabe tudo que você tem feito para ajuda-lo(a).

Se há uma coisa em comum que você encontrará em pessoas com ansiedade, é que elas pensam demais. Inclusive nas pessoas que estão ao lado delas. Seu apoio não será rejeitado – não importa o quão simples você possa pensar que foi.

8- Ele(a) vai achar difícil deixar que você vá embora

Parte da ansiedade é a constante sobre os pensamentos. Mas para realmente entendermos isso, precisamos entender de onde o excesso de pensamento decorre.

Quando alguém se depara com um incidente traumático em sua vida, que na maioria das pessoas com ansiedade teve mais do que sua parcela justa, a memória (se não for devidamente tratada) pode acabar armazenando em parte do sistema límbico do cérebro que a a mente usa para determinar se estamos em risco.

A memória da ansiedade é armazenada de uma maneira completamente diferente do que em uma região do cérebro que são armazenadas as memórias do nosso dia-a-dia. Isso faz com que o cérebro reaja de maneira diferente às memórias comuns.

O cérebro está buscando ativamente estabelecer ligações entre a memória traumática e a situação atual em que está (por isso o estado hipertenso).

Quando o cérebro se depara com esse ciclo, deixar as coisas/pessoas pode ser muito difícil. A pessoa com ansiedade nem sempre pode simplesmente “te deixar ir embora”, seu cérebro não a deixará fazer isso.

Então, entenda e fique mais um pouquinho do lado dele(a).

9- É muito difícil para ele(a) sair de sua zona de conforto

Todos nós temos uma zona de conforto. Não importa se sofremos com ansiedade ou não. Sair dessa zona de conforto pode ser difícil até mesmo para as pessoas mais bem ajustadas, então, imagine o quão desafiador é para uma pessoa que sofre de ansiedade?

Isso não deve ser confundido com o sentimento de que aqueles com ansiedade não gostam de mudar ou sair de suas zonas de conforto, porque provavelmente prosperarão quando estiverem realmente no processo de fazê-lo.

Lembre-se de ter um pouco mais de paciência e compreensão com ele(a). Ele(a) está tentando, ele realmente está!

 

Deixe seu comentário: